IPO da Elo: Bradesco (BBDC4) e BB (BBAS3) confirmam estudo inicial

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

A bandeira de cartões Elo Serviços S.A. pode realizar uma Oferta Inicial de Ações (IPO). A informação, que já circulava no mercado, foi confirmada nesta quinta-feira (06) pelo Bradesco (BBDC4) e pelo BB (BBAS3).

Estudos iniciais estão sendo feitos para avaliar a possibilidade de IPO.

Em resposta a ofício da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), o Bradesco afirmou que está em “conversas iniciais” com os demais acionistas a respeito de eventual operação envolvendo a Elo. Mas o banco diz que não há qualquer decisão concreta sobre o assunto.

Já o BB disse que estão sendo realizados estudos, ainda não conclusivos, sobre a participação societária.

Na terça-feira, uma matéria do jornal Valor Econômico mostrou que os bancos acionistas da Elo começaram a discutir possíveis saídas para o ativo após uma sociedade que já dura quase uma década.

Assim, segundo a reportagem, em uma primeira etapa, Banco do Brasil (BB), Bradesco e Caixa Econômica Federal estariam analisando um IPO. Mas há ainda a possibilidade de venda para uma concorrente.

Sobre a Elo

Lançada em 2011, a Elo é a maior bandeira brasileira de cartões, ultrapassando 132 milhões de cartões emitidos. Tem produtos e serviços para pessoas físicas e jurídicas, nas modalidades crédito e débito.

A Elopar, uma joint venture entre Bradesco (50,01%) e Banco do Brasil (49,99%), controla a Elo, com 56,969% de participação. O restante está com a Caixa Econômica Federal (36,889%) e o Bradesco diretamente (6,142%).