Caixa Seguridade lucra R$ 474 mi no 4tri19, com alta de 16,4%

Joana Kurtz
null
1

A Caixa Seguridade, que, neste momento, avalia fazer uma oferta pública inicial de ações (IPO) nos próximos meses, divulgou balanço nesta madrugada.

No quarto trimestre de 2019, o lucro líquido recorrente atingiu R$ 474 milhões, com alta de 16,4% na comparação com igual período de 2018.

A receita operacional de outubro a dezembro somou R$ 563 milhões, com avanço de 17,3%.

Conheça planilha que irá te ajudar em análises para escolha do melhor Fundo Imobiliário em 2021

O faturamento das empresas do grupo cresceu 37,9% no quarto trimestre de 2019, na comparação com igual período do ano anterior.

O faturamento com capitalização evoluiu 8,2% no último trimestre do ano passado.

No segmento de seguros, excluído aqui os seguros de saúde e odontológicos, o faturamento do quarto trimestre foi 38,9% maior que o do mesmo período de 2018.

O segmento de previdência privada também se destacou neste quarto trimestre e manteve a trajetória de crescimento, arrecadando 46,1% a mais do que no quarto trimestre de 2018.

Participação de mercado da Caixa Seguridade

O market share acumulado do grupo Caixa até novembro de 2019, posição atualizada da base Susep até o fechamento deste relatório, foi de 12%, com evolução de 1,8 ponto percentual, se comparado com posição de dezembro de 2018.

O crescimento é explicado pelo aumento da venda de planos de previdência no balcão Caixa, atingindo 17,1% na participação de mercado no produto em 2019 (14,3 % em 2018).

Esse comportamento também foi observado na produção do seguro prestamista, com 14,8% na participação de mercado em novembro de 2019 (14% em 2018), graças ao crescimento da concessão de crédito na Caixa.

Os resultados da Caixa Seguridade em 2019

A receita operacional da Caixa Seguridade no acumulado anual de 2019 atingiu R$ 2,006 bilhões, 20% superior em relação ao mesmo período de 2018.

O lucro líquido recorrente atingiu R$ 1,682 bilhão no encerramento de 2019, 19,5% superior a 2018, impulsionado principalmente das receitas obtidas a partir da performance dos produtos Seguro Prestamista e Previdência Privada.

O faturamento acumulado das empresas do grupo em 2019 foi de R$ 34,6 bilhões, o que representa um incremento de 26,2% em relação a 2018.

Os destaques foram os crescimentos registrados em Previdência Privada (+ 36,9%); Prêmios emitidos da Caixa Seguradora de Seguro Prestamista (+26%); Prêmios emitidos de Seguro Habitacional (+15,3%).

ROE

O Retorno sobre o Patrimônio Líquido (ROE) passou de 32,1% ao ano em dezembro 2018 para 34,5% ao ano no fechamento de 2019, devido ao crescimento dos resultados da Caixa Seguridade.

A margem líquida recorrente ficou em 83,8%, resultado superior ao trimestre imediatamente anterior (83,7%), em razão do aumento do aumento das receitas de MEP (12,6%) na composição do lucro líquido da companhia.

Desempenho da Caixa Seguridade em 2019 por segmento

No segmento de seguros, desconsiderando os de saúde e odontológicos, o faturamento foi 13,3% maior no acumulado do ano.

O destaque da produção nesse período foi o seguro prestamista, que cresceu 26% no ano na soma dos prêmios emitidos pela Caixa Seguradora. Estes, por sua vez, acompanharam o crescimento da concessão de crédito consignado na Caixa.

Outros dois grandes crescimentos são observados nos ramos de Vida (+11,6% no acumulado de 2019 e +20,8% na comparação do 4T19 com 4T18) e no ramo Habitacional (+15,3% no acumulado de 2019 e 102,7% no comparativo 4T19 com o 4T18).

O segmento de previdência privada teve, no acumulado de 2019, crescimento de 36,9%.

Previdência Privada versus Previdência Social

O crescimento da venda dos produtos de previdência privada no balcão da Caixa é explicado pela melhoria nos processos de venda e pelo aculturamento e reconhecimento dos empregados envolvidos na comercialização.

Além disso, a Caixa relata que há um “despertar da consciência” da população para a necessidade de um plano de previdência privado, diante da discussão sobre a reforma da previdência pública.