IPC-S varia -0,13%: inflação em queda em São Paulo

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), que mede a inflação na cidade de São Paulo, variou -0,13% na terceira quadrissemana de abril, ante 0,02% da semana passada.

O indicador foi divulgado nesta segunda-feira (27) pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

A maior variação negativa foi do grupo Transportes (-1,48%), seguido por Despesas Pessoais (-1,18%).

Entre as variações positivas, destaque para o item Alimentação, que teve variação de 1,36%.

A alta dos alimentos se explica pelo aumento da procura por itens de supermercado para consumo em casa. Isto em decorrência da quarentena devido à pandemia de coronavírus.

A quarentena também explica a baixa em Transportes e Despesas Pessoais.

Entenda o Fipe-IPC

O IPC-S é o mais tradicional indicador da evolução dos preços de produtos na cidade de São Paulo. Ele começou a ser calculado em janeiro de 1939.

Com ele, é possível estimar as variações no custo de vida das famílias com renda familiar entre um e dez salários mínimos.