IPC-S sobe 0,96% na terceira quadrissemana de novembro

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Agência Brasil

O IPC-S – Índice de Preços ao Consumidor Semanal – subiu 0,96% na terceira quadrissemana de novembro. Com isso, o índice acumula alta de 9,75% nos últimos 12 meses. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV).

Nesta apuração, dois das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição para o resultado do IPC-S partiu do grupo Transportes. Este passou de 2,55%, na segunda quadrissemana do mês para 2,98% na terceira quadrissemana. Nesta classe de despesa, o FGV cita o comportamento do item gasolina, cujo preço variou 7,28%, ante 6,14% na edição anterior do IPC-S.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O índice havia subido 0,85% na segunda leitura de novembro e acumulado até então alta de 9,63% nos últimos 12 meses.

IPC-S

Também registrou acréscimo em sua taxa de variação o grupo: Educação, Leitura e Recreação (-0,19% para 0,57%). Nesta classe de despesa, vale destacar o comportamento do item passagem aérea. Este passou de uma variação negativa de 1,87% para alta de 2,88%.

IPC-S: vestuário cai para 0,48% e está entre maiores quedas

Em contrapartida, alguns itens registraram redução. Entre eles estão Vestuário (0,68% para 0,48%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,31% para 0,21%), Alimentação (0,83% para 0,78%), Habitação (0,38% para 0,36%), Comunicação (0,26% para 0,15%) e Despesas Diversas (0,26% para 0,22%).

Nestas classes de despesa, a FGV cita os itens calçados masculinos (1,36% para 0,50%), artigos de higiene e cuidado pessoal (0,84% para 0,43%), hortaliças e legumes (11,07% para 9,61%), gás de bujão (3,34% para 2,44%), tarifa de telefone residencial (2,71% para 1,38%) e alimentos para animais domésticos (1,88% para 1,52%), com as quedas mais expressivas.