IPC-S avança 1,29% na segunda leitura do mês; em 12 meses alta é de 10,29%

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Marcello Casal jr/Agência Brasil

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-S), da FGV, registrou alta de 1,29% na segunda leitura de outubro e acumula 10,29% nos últimos 12 meses.

Nesta apuração, três das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação.

A maior contribuição para o resultado do IPC-S partiu do grupo Habitação, cuja taxa de variação passou de 2,03%, na primeira quadrissemana de outubro, para 1,34% na segunda. Destaque para o item tarifa de eletricidade residencial, cujo preço variou 3,93%, ante 6,35% na edição anterior do IPC-S.

Também registraram decréscimo Transportes (1,37% para 1,10%) e Comunicação (0,45% para 0,34%).

Os grupos Educação, Leitura e Recreação (4,14% para 4,62%), Alimentação (1,25% para 1,31%), Vestuário (0,40% para 0,58%), Despesas Diversas (0,19% para 0,27%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,11% para 0,14%) apresentaram avanço.

IPC-S: variação (%) em 12 meses

IPC-S

Reprodução/FGV