IPC-Fipe, que mede inflação em SP, sobe 0,98% na segunda prévia do mês

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Agência Brasil

O índice de Preços ao Consumidor da Fipe (IPC-Fipe), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,98% na segunda prévia do mês de novembro.

O resultado representa uma desaceleração em relação à alta de 1,01% registrada na primeira quadrissemana do mês.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Dois dos sete itens do IPC-Fipe desaceleram: habitação (que foi de 0,94% para 0,79%) e alimentação (de 0,78% para 0,44%). Os demais itens aceleraram seus preços, na comparação semanal.

IPC-Fipe

Reprodução/Fipe

O que é o IPC-Fipe?

O IPC-Fipe mostra a evolução do custo de vida dos paulistanos através da inflação nos bens e produtos consumidos por eles, logo. Assim, é possível apontar como está o nível socioeconômico de famílias que têm renda per capita entre 1 e 10 salários mínimos.

Este indicador é o mais tradicional da cidade de São Paulo e o mais antigo do país e ele começou a ser calculado em 1939, pela Divisão de Estatística e Documentação da prefeitura. Aliás, seu nome era Índice Ponderado do Custo de Vida da Classe Operária.

No ano de 1968, o órgão responsável pelo cálculo passou a ser o Instituto de Pesquisas Econômicas da USP e somente em 1972, seu nome passou a ser Índices de Preços ao Consumidor. Então, em 1973, a Fipe foi criada e assumiu a coleta do IPC.

Como é calculado o IPC-Fipe

Para fazer o cálculo, o IPC-Fipe observa as variações dos preços em cima de uma cesta de bens e serviços definida pela Pesquisa de Orçamentos familiares (POF) do IBGE. Assim, esta faz um levantamento sobre o que as famílias consomem e o peso que tem no orçamento.

De acordo com o indicador o período analisado é o seguinte:

  • Mensal, desde o dia 1 ao 30 ou 31;
  • Quadrissemanal, que engloba 8 semanas de coletas.