IPC-Fipe: inflação em São Paulo subiu para 0,78% em agosto

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Flickr

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-Fipe), indicador de inflação que mede a variação de preços na cidade de São Paulo, variou 0,78% na quarta e última leitura de agosto. Em julho, a variação foi de 0,25%.

Nos primeiros oito meses do ano, o IPC-Fipe acumula inflação de 1,37%. No período de 12 meses até agosto, o índice teve aumento de 3,19%.

Na semana passada, o indicador variou 0,50% – ante 0,33% e 0,28% dos primeiros resultados do mês.

Na última semana, o indicador registrou avanço em todos os grupos.

Habitação foi de 0,91% para 0,98% na comparação da terceira com a quarta semana do mês. Alimentação foi de 0,80% para 1,27%. Transporte, de 0,66% para 0,71%. Despesas pessoais, de 0,21% para 0,51%. Saúde, de 0,29% par 0,65%. Vestuário, de -1,72% para -0,76%. E educação, de -0,31% para 0,01%.

De julho para agosto, o IPC-Fipe também teve aumento em todos os grupos, com destaque para o avanço de preços da alimentação e vestuário:

Reprodução/Fipe

IPC-Fipe: entenda como é calculada a inflação em São Paulo

O índice de Preços ao Consumidor do Município de São Paulo (IPC-Fipe) é o mais tradicional indicador da evolução do custo de vida das famílias paulistanas. É também um dos mais antigos do Brasil.

Ele estima as variações do custo de vida das famílias com renda familiar entre 1 e 10 salários mínimos. E começou a ser calculado em janeiro de 1939.