IPC-Fipe avança 1,05% na segunda prévia de setembro

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Flickr

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-Fipe), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 1,05% na segunda leitura de setembro. O resultado apresenta avanço em relação ao 0,91% da última prévia e confirma a tendência de alta – em agosto, o indicador subiu 0,78%.

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (17) pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Na comparação com a última semana apurada, sete grupos pesquisados pelo IPC-Fipe apresentaram alta:

Confira principais Ações para investir em Outubro

  • Alimentação (de 1,44% para 1,70%);
  • Transportes (de 0,69% para 0,75%);
  • Despesas Pessoais (de 0,80% para 1,15%);
  • Vestuário (de -0,16% para 0,29%).

Houve recuo de preços em:

  • Habitação (de 1,03% para 0,98%);
  • Saúde (de 0,67% para 0,64%);
  • Educação (de 0,01% para 0,00%).

Reprodução/Fipe

IPC-Fipe: entenda como é calculada a inflação em São Paulo

O índice de Preços ao Consumidor do Município de São Paulo (IPC-Fipe) é o mais tradicional indicador da evolução do custo de vida das famílias paulistanas. É também um dos mais antigos do Brasil.

O IPC-Fipe estima as variações do custo de vida das famílias com renda familiar entre 1 e 10 salários mínimos. E começou a ser calculado em janeiro de 1939.