IPC-C1: inflação é mais alta para famílias de baixa renda

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1), que mede a inflação para famílias de baixa renda, subiu 0,49% em março. O resultado é 0,47 ponto percentual acima do registrado em fevereiro, quando o índice registrou taxa de 0,02%.

Com este resultado, o índice acumula alta de 1,07% no ano e 3,88% nos últimos 12 meses.

O indicador foi divulgado nesta sexta-feira (3) pela Fundação Getulio Vargas. O IPC-C1 mede a variação de preços de produtos e serviços para famílias com renda entre um e 2,5 salários mínimos.

Comparativamente, o IPC-BR, outro indicador que mede a variação de preços para famílias com renda de 1 a 33 salários mínimos mensais, subiu 0,34% no mês. A taxa do indicador nos últimos 12 meses ficou em 3,44%, nível abaixo do registrado pelo IPC-C1.

IPC-C1 por classe de despesa

Cinco das oito classes de despesa componentes do IPC-C1 registraram acréscimo em suas taxas de variação:

  • Alimentação (0,51% para 1,63%),
  • Habitação (-0,54% para 0,26%),
  • Saúde e Cuidados Pessoais (0,26% para 0,46%),
  • Educação, Leitura e Recreação (-0,32% para -0,17%)
  • Comunicação (0,11% para 0,16%)

Destaque para a variação de preços de hortaliças e legumes (7,58% para 13,27%), tarifa de eletricidade residencial (-2,60% para 0,53%), artigos de higiene e cuidado pessoal (0,32% para 0,89%), passagem aérea (-5,08% para -2,25%) e mensalidade de TV por assinatura (0,21% para 0,60%).

Os grupos Vestuário (0,32% para 0,00%), Despesas Diversas (0,15% para 0,00%) e Transportes (-0,03% para -0,08%) apresentaram recuo em suas taxas de variação. Destaque para os itens roupas (0,48% para -0,09%), tarifa postal (13,56% para -0,71%) e tarifa de táxi (2,08% para -2,33%).

IPC-C1