Renda fixa: entenda se é melhor investir em poupança, CDB ou LCI?

Ronaldo Araújo
Encontre mais informações sobre criptoativos visitando WWW.RONALDOARAUJO.COM.BR
1

Foto: poupança

O investidor de renda fixa costuma se deparar com uma grande dúvida na hora de aplicar. É melhor investir na poupança, em CDBs ou LCIs?

Em busca de resposta, a pessoa costuma recorrer ao gerente do banco. Você certamente já esteve com seu gerente de banco em uma sala bem climatizada com poltronas confortáveis, ouvindo dele entre um gole de café e outro que seu dinheiro está seguro e que além disso você estará concorrendo mensalmente a muitos prêmios.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Imagine um cliente de muita sorte, premiado com um carro 0KM em um sorteio de título de capitalização. Difícil convencê-lo de que investir via banco não é um bom negócio, certo?

Em um passado não muito distante, os certificados de depósitos bancários ― CDBs ― ofereciam algo em torno de duas vezes a rentabilidade da poupança (outro “investimento” muito sugerido por gerentes de banco). Hoje, no mínimo, é possível investir em LCIs e CDBs que garantam 50% a mais.

Dependendo do aporte investido por este cliente sortudo, não seria nenhum absurdo afirmar que o valor que ele deixou de ganhar investindo em péssimos produtos comprariam não um, mas mas cinco carros 0km!

Eu não sei você, mas eu acho este café amargo e caro demais!

Qual é o melhor investimento para você?

A poupança é o investimento mais conhecido e utilizado pelos brasileiros (infelizmente).

Só em 2020 os depósitos em poupança superaram os saques em mais de R$ 166 bilhões! Foi o recorde de toda a série histórica do Banco Central, que iniciou a contagem no ano de 1995.

Porém, muitos investidores estão perdendo (ou melhor, deixando de ganhar) dinheiro ao investir na poupança!

Isso porque existem investimentos com rentabilidades bem maiores, como o CDB, a LCI ou os Títulos do Tesouro!

E para alívio de qualquer investidor, vale frisar que todos esses investimentos têm a mesma segurança da poupança, como você verá mais adiante.

Qual é o melhor investimento considerando o perfil de cada investidor?

Claro que cada investidor tem um perfil diferente e para cada perfil há uma melhor forma e tipo de aplicações indicadas.

Portanto, para ter uma recomendação melhor sobre o investimento mais adequado para você, sugiro que faça um Teste de Perfil.

Uma breve explicação sobre a poupança

Vou dar uma breve explicação sobre a rentabilidade da poupança antes de argumentar sobre porque você deve deixar a preguiça de lado, aprender um pouquinho sobre outros investimentos e aumentar bastante a rentabilidade de seus investimentos.

A regra atual para a rentabilidade da poupança (vigente desde agosto de 2012) é que sempre que a taxa Selic estiver acima de 8,5% ao ano, a poupança renderá 0,5% ao mês + TR. Para patamares da Selic abaixo de 8,5% ao ano, a poupança rende 70% do rendimento da taxa básica de juros.

A Selic é a taxa básica de juros da economia. Ela é definida pelo Governo Federal e utilizada como principal mecanismo de controle de inflação.

A rentabilidade da maior parte dos investimentos depende desta taxa.

Hoje a Selic está em 2,75% ao ano, após decisão da reunião do Copom em 17 de março de 2021. Com isso, a poupança está em 1,925% ao ano ― equivalente a 70% da taxa Selic.

Uma característica importante da poupança é que ela é isenta de Imposto de Renda para aplicações de até R$ 50 mil.

Isto vai torná-la mais atraente que alguns outros investimentos e teremos de considerar este dado em nossos cálculos.

Vale mais a pena investir em poupança ou CDB?

O CDB é a segunda forma de aplicação mais utilizada entre os brasileiros. Nada mais é do que um empréstimo feito para o banco pelo investidor.

A dúvida quanto a investir na poupança ou no CDB é muito pertinente. Começando a argumentar a favor do CDB, pesa o fato de que os CDBs tem a mesma garantia da Poupança e em breve mostrarei que rendem mais!

A garantia da Poupança e do CDB (assim como de LCIs, LCs e LHs) é dada pelo FGC ou Fundo Garantidor de Crédito.

O FGC garante esses investimentos até o valor de R$ 250.000,00 por pessoa, em cada banco.

Saiba mais sobre o FGC no site do Banco Central ou neste artigo que escrevi, onde você pode tirar suas dúvidas:

  • Entenda o funcionamento do FGC.

Em resumo, depósitos nestes investimentos são garantidos em até R$ 250.000,00 em caso de “quebra” das instituições financeiras cadastradas.

CONSELHO: se você tem investimentos maiores que R$ 250.000, divida em mais de um banco! 

Esta garantia será um grande trunfo para o investidor que poderá investir em bancos de menor porte, que pagam muito mais juros que os bancos maiores tradicionais.

Os CDBs tem a mesma garantia que a Poupança, e rendem mais!

Qual é a rentabilidade dos CDBs?

A rentabilidade das aplicações em CDB dependerá de sua negociação com a instituição financeira.

Essa rentabilidade será acordada em um percentual sobre CDI. Ou seja, quando você for ao seu banco e solicitar um CDB, o seu gerente vai lhe oferecer uma opção que pagará um percentual do CDI.

O CDI é primo-irmão da Selic e flutua em torno desta. Hoje o rendimento do CDI é de 2,65% a.a. ― (saiba mais sobre o CDI).

Portanto, o percentual de rendimento dos CDBs variam entre 85% até 115% do CDI. Mas tudo depende do prazo no qual o dinheiro ficará investido, bem como o montante alocado ― normalmente os que são oferecidos pelos grandes bancos variam em torno de 92% do CDI.

Muitos bancos de menor porte pagam até 118% do CDI, dependendo do prazo.

Em geral a rentabilidade em percentual do CDI funcionam assim:

  • Quanto maior o prazo/carência = maior o percentual do CDI
  • Quanto maior o investimento = maior o percentual do CDI
  • Quanto maior o banco = menor o percentual do CDI

Apesar dos grandes bancos pagarem pouco, é fácil encontrar CDBs com taxas muito melhores.

Exemplo

Um exemplo são as taxas oferecidas por bancos menos conhecidos e que devido às garantias do FGC, têm a mesma segurança dos grandes bancos.

Hoje em dia, é muito fácil encontrar CDBs pagando mais que 100% do CDI.

Vamos usar o exemplo de um CDB que não tem carência, vence em 1 ano e paga 97% do CDI. Ou seja, investindo nele, você pode sacar o seu dinheiro a qualquer momento. Ao fim de um ano ele se encerra automaticamente e paga 97% do CDI.

Com o CDI de hoje está em 2,75% ao ano, temos: 97% x 2,75% = 2,6675% ao ano

Conforme o prazo, existem diferentes incidências de IR conforme a tabela:

  • Até 6 meses: 22,5% sobre o lucro
  • Entre 6 meses e 1 ano: 20% sobre o lucro
  • Entre 1 ano e 2 anos: 17,5% sobre o lucro
  • Mais de 2 anos: 15% sobre o lucro

Neste caso, pensando que o investimento termina depois de 1 ano, cairemos na faixa de 17,5% de IR:

2,6675% menos 17,5% de IR = 2,20% ao ano |

Ou seja, 14,28% maior que a poupança!

Pode parecer pouco, mas para prazos maiores é possível encontrar CDBs muito mais rentáveis e mesmo que tenhamos que investir em bancos de menor porte, não teremos nenhum risco extra, pois o FGC garante investimentos de até R$ 250.000 por banco!

Planilha: Poupança x CDB x LCI

A resposta para a pergunta “devo Investir em Poupança ou CDB” é simples. Você só deve investir na poupança quando o CDB que lhe for oferecido for menor que 82% do CDI e o prazo do seu investimento for menor que 6 meses.

Devo investir em poupança ou LCI?

As LCI são Letras de Crédito Imobiliário, ou seja, um investimento muito parecido com o CDB com a diferença de que o banco é obrigado a utilizar o dinheiro para fins de financiamento de imóveis (Clique aqui e leia o artigo sobre LCI).

Como este tipo de investimento é isento de Imposto de Renda, a superioridade na rentabilidade passa a ser gritante, pois toda a LCI também tem a garantia do FGC para depósitos de até R$ 250.000.

Existem LCIs que pagam até 101% do CDI para prazos próximos a 2 anos e isso sem cobrança de Imposto de Renda.

Mesmo que você invista em prazos menores você pode encontrar LCIs pagando 93% do CDI.

As LCIs tem a mesma garantia que a Poupança e rendem até 50% mais!

As tendências nos rendimentos das LCIs são as mesma do CDB. Veja a seguir.

  • Quanto maior o prazo/carência = maior o percentual do CDI
  • Quanto maior o investimento = maior o percentual do CDI
  • Quanto maior o banco = menor o percentual do CDI

Conclusão

Como você pôde ver acima, as LCIs são muito vantajosas em relação à poupança. Sua única desvantagem é que elas tem prazo de carência (ou liquidez) estendido.

Carência é o prazo pelo qual você não pode resgatar seu dinheiro.

Quanto maior o prazo, melhor o banco pode se organizar para emprestar do outro lado o seu dinheiro e por isso lhe pagará mais.

Para investir em LCI você precisa ter um planejamento, o que compensa já que você ganhará no mínimo 30% acima do que investir na poupança. E o melhor de tudo: com a mesma segurança!

Caso você não possa manter o dinheiro “preso”, escolha os CDBs, que não possuam carência, funcionam igual a poupança mas apresentam muito mais rendimento!

Calculadora: Investir em LCI x CDB

Quando comparamos CDBs com LCIs não há uma resposta única, o jeito é comparar.

Apesar de os CDBs pagarem IR, muitas vezes eles podem ser mais rentáveis que as LCIs. Principalmente quando falamos de prazos maiores que 2 anos.

No exemplo pré-calculado abaixo na comparação entre um CDB de 120% do CDI e uma LCI de 100% do CDI, o CDB acaba sendo mais vantajoso para prazos maiores que 2 anos, quando o imposto cai para 15% sobre o lucro.

CDI: 2,65% a.a.

CDB: 120% do CDI

LCI: 100% do CDI = 2,65% a.a.

Rentabilidade do CDB depois do IR

  • Saque até 6 meses (-22,5%): 2,4645% a.a.
  • Saque de 6 m e 1 ano(-20%): 2,544% a.a.
  • Saque de 1 a 2 anos (-17,5%): 2,6235% a.a.
  • Saque após 2 anos (-15%): 2,703% a.a.

Conforme demonstram os cálculos efetuados, para períodos acima de 1 ano de aplicação, o CDB é mais vantajoso que a LCI (ainda que haja incidência de imposto de renda).

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.