Investimentos e Retorno à média!

Juliano Custodio
null
1

A maldição das Revistas Econômicas!

Há muito tempo utilizo em minhas palestras, imagens sobre revistas de negócio, falando sobre Investimentos e Bolsa de Valores.

No entanto toda vez que estas publicações insistem na divulgação de histórias, sobre como “grandes investidores ficaram ricos da noite para o dia”, ou ainda capas como “Bolsa: O melhor investimento do ano!”, passo a repensar este hábito.

[banner id=”teste-perfil”]

Até que ponto podemos confiar nas publicações?

investimentos - até que ponto podemos confiar
No momento em que começam a aparecer notícias de que ‘o mundo vai acabar’, que investir em ações pode ser o pior negócio do mundo e demais notícias assim … eu começo a pensar que pode ser a hora de voltar a investir.

Veja na imagem abaixo, que poucas vezes um investimento é o melhor durante dois anos seguidos. Para complicar mais, muitas vezes o melhor investimento do ano anterior é o pior do ano seguinte – clique na imagem para ampliar!

melhor investimento

Essa sensação também é reforçada com minha experiência, lendas e contos do mercado de ações.

Terça-feira negra – o Crash de 29.

Na década de 20, os mercados americanos observaram um longo período de alta.
Um período tão próspero que pessoas comuns nem precisavam conhecer o mínimo do mercado financeiro para ganhar dinheiro na Bolsa.

Depois disso veio a crise de 1929, a mais amarga de todas.

Perguntado sobre como se livrou das grandes quedas nos preços das ações, John Rockfeller disse que após ver seu habitual engraxate dar algumas dicas de ações para outro, ele vendeu toda sua posição e afirmou:

“Quando até os engraxates estão fazendo dinheiro com a bolsa, é um sinal de que o mercado está ficando sem cabeça”.

john rockfeller

Apesar das lendas, há uma explicação interessante para estes fenômenos.

Ao ler a resenha sobre o livro de Kahneman, que além de psicólogo e Nobel de Economia, tem formação também em estatística, jogamos água fria na brincadeira.

Para ele, tudo não passaria de simples tendência de regressão à média!

Retorno à média.

Bom o que isso quer dizer? Que tudo tende a voltar à média.

Por exemplo: Se um jogador de futebol de desempenho mediano, faz 3 partidas notórias, pode ter certeza de que ele vai ter mais 3 partidas muito abaixo da média.

Sim, se você por algum motivo fez belos gols na última pelada, pode ter certeza de que vai passar por uma seca de gols – claro isso não vale para grandes craques que jogam sempre bem, esses ao contrário, se fizerem más partidas, aposte em uma longa jornada de boas atuações.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Voltando para o mercado financeiro, podemos entender que:
Não é porque saiu na capa da revista que o mercado vai cair.

Temos que pensar do seguinte modo: Se saiu na capa da revista por ter tido um longo e constante ciclo de altas fora do normal, logo virá um retorno à média, causado pelas famigeradas crises que quando vem, acabam por assustar os investidores.

Então é mais do que normal, ver investidores entrando no mercado de ações (incentivados por revistas e jornais), justamente no período onde esse mercado aparece com mais ênfase nestas mídias.

Quando mesmo? Quando está fora da média e deve voltar logo logo para ela!
Assim lembre-se… Tudo estatisticamente, sempre tende a voltar à média.

[banner id=”01.02″]
ajuda no melhor investimento

[banner id=”05.01″]

[banner id=”03.02″]

Se considera um investidor conservador? Então você está em risco de extinção!

O cenário econômico virou do avesso e o país já não é mais o mesmo.

As taxas de juros caíram à níveis jamais vistos no Brasil desde o final do governo Militar (imagem abaixo) e levaram os rendimentos de Renda Fixa para próximo de Zero (ou negativos no caso da poupança).

Italian Trulli

A nova equipe econômica está incentivando novos investimentos no país, e com isso já não é mais possível ganhar dinheiro confortavelmente na poupança e em CDBs comuns. Por isso, estamos declarando a Extinção do Investidor Conservador.

Se você faz parte dessa espécie de investidor que está em risco de extinção, confirme seus dados no formulário abaixo e fale com nossa equipe. Vamos te ajudar, sem dor e sem custo.