Renda fixa é o investimento favorito dos brasileiros, segundo levantamento

Iracema Martins
null
1

A modalidade de aplicação em renda fixa continua popular e é a escolha de 86,5% de quem investe 

A renda fixa não perde o seu espaço entre aqueles que pretendem apostar em algum tipo de investimento. A pesquisa realizada pela Planejar a pedido do jornal Estado de São Paulo mostrou que dos R$5,9 trilhões aplicados no Brasil, 86,5% são feitos em títulos conservadores atrelados aos juros básicos da economia. Os dados para a pesquisa são do mês de agosto e foram coletados pela B3, Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima), Tesouro Nacional, Banco Central (BC) e da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho. 

Mesmo com a taxa Selic  a 5,50% ao ano, a segurança da renda fixa parece ser um atrativo. Os números do levantamento mostram que o principal destino de quem aposta na modalidade é a Previdência Privada (aberta e fechada). Ela representa 32,44% das aplicações. Em segundo lugar aparece a tradicional Caderneta de Poupança com 15.82%. O restante é divido entre Certificado de depósito bancário (CDB), Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) e Letra de Crédito Imobiliário (LCI).

Porém, é importante frisar que este investimento não é muito lucrativo.  A curto e médio prazo ele pode gerar frustrações quanto ao seu resultado prático – ou seja, na conta bancária. Isso acontece porque estas aplicações tem baixa margem de rentabilidade. A poupança, por exemplo, tem retorno real de 0,57% ao ano. Já os fundos previdenciários variam de acordo com a estratégia de investimento. Porém, eles raramente ultrapassam o ganho de 1% ao ano. 

Investir ou não em renda fixa? 

Apesar da baixa rentabilidade, o investimento em renda fixa é o melhor negócio para quem quer começar a entrar  no mundo das aplicações. A segurança do investimento é o maior motivo para que ele seja uma opção para os marinheiros de primeira viagem. Além disso, o leque de modalidades também oferece uma diversidade de rendimentos. Certamente, isso garante que o investimento tenha um bom resultado mesmo quando a economia varia bastante. Não é à toa que os especialistas na área não acreditam em uma queda nos investimentos da renda fixa, mesmo com os cortes nas taxas de juros. 

Para completar, inegavelmente a renda fixa é fácil de se investir. Com o mínimo de R$30 você já pode começar a comprar títulos privados ou públicos. Ah, e no momento em que chegar a hora de resgatar o investimento, ele fica disponível em um dia útil. 

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Porém, nem tudo são flores. Apesar da segurança e da garantia de retorno, a renda fixa tem baixa lucratividade. Como esses títulos são vinculados à taxas como Selic e IPCA, eles são, portanto, voláteis e podem sofrer com as mudanças da economia. Além disso, a renda fixa pode ser afetada por tributações governamentais como IOF e o Imposto de Renda. 

Investir ou não nesse tipo de aplicação? Bom, essa é uma escolha que precisa ser feita com cuidado, atenção e muito estudo. Aqui no Eu Quero Investir nós te auxiliamos a encontrar a melhor solução para as suas necessidades.