Invest Tech: conheça a gestora de fundos que vai realizar IPO este ano

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

A gestora de fundos Invest Tech está na lista dos IPOs (Oferta Pública Inicial) deste ano.

Pioneira em fundos dedicados a TI e Telecomunicações, a empresa tem hoje R$ 658,7 milhões de ativos sob gestão (assets under management, ou “AuM”). E foi responsável pela conclusão de 45 transações de fusões e aquisições, incluindo 8 ativos desinvestidos e 22 transações de aquisição e fusão nas empresas do portfólio.

Com o IPO a empresa quer comprar 100% das cotas do fundo Capital Tech II FIP, além de realizar aquisições societárias de potenciais sociedades.

Vamos conhecer mais sobre a empresa?

História da Invest Tech

Fundada em 2004 por Maurício Miranda de Lima e outros sócios, a Invest Tech nasceu com o objetivo de assessorar empresas nos setores de tecnologia da informação e telecomunicações na execução de transações estratégicas.

A partir de 2008, a companhia passou a atuar na gestão de fundos de investimentos em participações com foco no longo prazo com a criação, em 2008, do FIP Capital Tech I, em uma captação de R$ 31,4 milhões, e foi um dos primeiros fundos criados no Brasil com foco na aceleração do crescimento de empresas de base tecnológica e de telecomunicações.

Em 2013, a empresa lançou o Capital Tech II FIP com aproximadamente R$ 209 milhões de compromisso, oriunda de investidores institucionais locais e internacionais.

Em 2016, com o ingresso de Santiago Javier Fernandez Valbuena e Gilmar Roberto Pereira Camurra como sócios, a equipe da Invest Tech ganhou em conhecimento e experiência gerencial em operações de telecomunicações.

Em 2018, a companhia lançou o FIP Capital Semente Invest Tech VC Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia, com uma captação de R$ 46,3 milhões para atuar estrategicamente investindo em startups dentro dos mercados onde a companhia atua.

Em 2019, a empresa finalizou a captação do fundo FIP Invest Special Situations de R$172 milhões para investir na Americanet S/A, um ativo que migrou da carteira do Capital Tech II FIP.

Modelo de negócios

A Invest Tech é uma gestora de ativos de empresas brasileiras que tenham alto potencial de crescimento, que atuem no setor da economia digital para B2B e que desenvolvam serviços ou produtos visando a criar disrupção em mercados maduros e acelerar a digitalização dos negócios entre empresas.

O foco de atuação da empresa é baseado principalmente nos seguintes setores:

  • Tecnologias disruptivas: cloud, inteligência artificial, data & analytics e outras tecnologias inovadoras aplicáveis a qualquer segmento da economia que atuem para aumentar melhorias operacionais, gestão de custos e controle do negócio.
  • Fintech: software e soluções de tecnologia voltadas para o setor de finanças;
  • Healthtech: software e soluções de tecnologia voltadas para o setor da saúde;
  • Edtech: software e soluções de tecnologia voltadas para o setor da educação;
  • Cleantech: software e soluções de tecnologia voltadas a eficiência, controle e reciclagem de recursos naturais e da terra;
  • Telecomunicações: infraestrutura para levar serviços de dados e voz a cidades com 50.000 a 400.000 habitantes, principalmente nas regiões Sul e Sudeste do país.

Estratégias futuras com o IPO

Em 2021, a Invest Tech viu a possibilidade de transformar a empresa em uma companhia de investimentos perene, passando a realizar seus investimentos a partir do balanço proprietário e não mais por meio de fundos geridos por seu time.

Assim, a oferta tem o objetivo de levantar recursos necessários para esta mudança de modelo, permitindo a aquisição de 100% das cotas do Capital Tech II FIP, por meio da qual a companhia passará a deter participação societária indireta na Sky.One, Ahgora, Quality, Acesso e E-construmarket, sociedades já investidas pelo Capital Tech II FIP.

Além dessas empresas, a companhia pretende investir em mais 3 ou 4 negócios com os recursos da oferta, completando um portfólio entre 7 e 8 negócios, foco em alto crescimento e performance.

“O foco da companhia é investir em empresas que trazem disrupção a mercados específicos por meio do desenvolvimento e uso de soluções de base tecnológica e telecomunicações para criar diferenciais claros de oferta e performance, realizando aportes entre R$ 50 milhões e R$ 150 milhões por ativo”, diz a empresa no prospecto preliminar.

A companhia acredita que transformar-se em uma empresa de investimentos perene traz vantagens competitivas importantes frente ao modelo tradicional de investimento.

Em março de 2021 a lista de potenciais oportunidades de investimento apresentava 359 empresas com faturamento entre R$ 30 milhões e R$ 100 milhões. Desta lista, a empresa afirma estar em negociações avançadas com 11 empresas, que tem como objetivo receber mais de R$ 500 milhões de investimento. “A companhia acredita que em até 24 meses da consumação dessa oferta terá investido parte significativa dos recursos ora levantados para investimentos complementares”.

Portfólio atual da Invest Tech

Imediatamente após a aquisição das cotas do Capital Tech II FIP a Invest Tech continuará a executar a gestão dos fundos VC e SS, beneficiando-se das receitas de taxa de gestão e performance destes veículos

O portfólio do Capital Tech II FIP é composto por:

  • Acesso: com mais de R$3 bilhões em TPV (Total Processed Volume, ou Volume Total Processado) em 2020, é líder de mercado de plataforma de Banking-as-a-Service (infraestrutura de banco como serviço). Mais de 175 clientes corporativos usam as soluções da Acesso no desenvolvimento de suas estratégias de Banco Digital e serviços financeiros. Em 3 de maio de 2021, a Acesso anunciou sua aquisição total pela Méliuz (CASH3) numa transação 100% com troca de ações;
  • Ahgora: plataforma de Software-as-a-Service (software como serviço) focada em soluções de gestão de recursos humanos para empresas de todos os portes, com mais de 3 mil clientes e, aproximadamente, 830 mil funcionários em sua base;
  • E-construmarket: plataforma de Software-as-a-Service focada em digitalizar processos da construção civil por meio da criação de ferramentas para projetar obras, monitorar sua evolução e gerenciar o processo de manutenção dos sites;
  • Quality: IT Trust Advisor (soluções no segmento de tecnologia da informação) para mais de 240 grandes empresas na transformação digital, a Quality atua no desenvolvimento dos canais digitais e digitalização de processos de seus clientes;
  • Sky.One: líder em soluções para migração de ERPs (Enterprise Resource Planning, ou Softwares de Gestão Empresarial) para clouds (plataformas de nuvem) públicas e privadas. Hoje são mais de 340 fabricantes de ERP que servem mais de 15.000 empresas clientes de suas soluções em cloud utilizando plataformas da Sky.One.

Invest Tech

Fatores de risco

  • A companhia pode não ser capaz de identificar novas oportunidades de investimento e não obter ganhos nos investimentos no capital de outras sociedades;
  • Após a oferta, a companhia sofrerá uma redução nas suas receitas decorrentes das atividades de gestão de fundos de investimentos. Assim, suas receitas passarão a ser substancialmente provenientes das participações da Invest Tech nas sociedades investidas;
  • Muitos dos investimentos da companhia serão contabilizados pelo seu preço justo, conforme determinado pela melhor avaliação da empresa. Consequentemente, haverá incertezas quanto ao valor de mercado da sua carteira de investimentos;
  • A falta de liquidez dos investimentos pode afetar negativamente o negócio da companhia, bem como dos fundos por ela administrados;
  • O processo de diligência legal que a companhia efetua em relação aos investimentos poderá não revelar todos os fatos que podem ser relevantes em relação a referidos investimentos.

Sobre o IPO da Invest Tech

A empresa protocolou pedido de IPO na CVM em maio de 2021.

A oferta será primária, ou seja, os recursos vão para o caixa da empresa.

Além disso, poderá ser acrescido de um lote adicional de até 20% do total de papéis inicialmente ofertado e de um suplementar de até 15% do total.

A estrutura societária da Invest Tech é dividida da seguinte forma: Santiago Javier Fernandez Valbuena (56,09%), Maurício Miranda de Lima (24,99%), Gilmar Roberto Pereira Camurra (15%) e Outros (3,91%).

A empresa passou de um prejuízo de R$ 42 milhões em 2018 para um lucro de R$ 795 milhões em 2019. Já em 2019, o lucro subiu para R$ 1,19 bilhão.

A receita operacional líquida da empresa passou de R$ 3,1 bilhões (2018) para R$ 3,7 bilhões (2019) e R$ 3,1 bilhões (2020).

A operação é coordenada por Citi e Bradesco BBI.

Os recursos serão usados para:

  • Aquisição de 100% das cotas do fundo Capital Tech II FIP;
  • Aquisições de participações societárias de potenciais sociedades-alvo (M&A estratégicos);
  • Reforço de fluxo de caixa;
  • Integralização de aumento de capital com emissão de ações da companhia aos beneficiários no âmbito do Plano de Carry.