Inter (BIDI11) lidera altas do Ibovespa após acordo com Stone; Marfrig (MRFG3) e BRF (BRFS3) recuam

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Divulgação/Banco Inter

O Banco Inter  é a maior alta do Ibovespa nesta segunda-feira (24), com ganhos de 2,64%, às 10h36.

O Inter (BIDI11) divulgou fato relevante informando sobre acordo com a Stone, no qual esta irá investir R$ 2,5 bilhões por meio de oferta de ações.

Acesse esse material especial para avaliar resultados, performance e dividendos dos melhores FIIs no mercado.

“A Stone se comprometeu a subscrever ações ordinárias e/ou certificados de depósito de ações (units), correspondentes à participação acionária mais próxima, que possa ser obtida, sem exceder, a 4,99% do capital social total do Banco Inter, limitado a um valor do investimento de R$ 2,5 bilhões, no âmbito de oferta pública de ações do Inter a ser realizada nos termos da Instrução da CVM nº476/2009, no valor fixado, já considerando o desdobramento em curso, de R$ 19,28 por ação ordinária e preferencial e R$ 57,84 por Unit (“Acordo de Investimento”e “Oferta”, respectivamente).

No âmbito do Acordo de Investimento, o acionista controlador do Inter concordou em ceder à Stone seu direito de prioridade na oferta, observados os requisitos legais aplicáveis.

Você sabia que algumas das maiores oportunidades de ganhos da bolsa estão nas Small Caps? Quer saber mais sobre essas ações e como investir? 

O banco também anunciou que está na fase final de estudos para listar-se na Nasdaq, em Nova York.

Quer começar o dia bem-informado com as notícias que vão impactar o seu bolso? Clique aqui e assine a newsletter EQI HOJE!

A outra maior alta é de Magazine Luiza (MGLU3), que sobe 2,70%. Assim como a empresa, Via Varejo (VVAR3), B2W (BTOW3) e Lojas Americanas (LAME4) também são favorecidas, com papéis repercutindo o anúncio de recuperação judicial da concorrente TNG.

Marfrig (MRFG3) e BRF (BRFS3) recuam

As maiores quedas são de Marfrig (MRFG3) e BRF (BRFS3), que caem 3,60% e 4,16%, respectivamente.

A Marfrig informou que adquiriu ações ordinárias de emissão da BRF (BRFS3) que resultaram em uma participação de 196.869.573 ações ordinárias. Esse soma representa aproximadamente 24,23% do capital social da BRF.

Gerdau (GOAU4), CSN (CSNA3) e Usiminas (USIM5) caem (2,86%, 3% e 2,41%, respectivamente) junto ao minério de ferro, que recua mais de 5% na Bolsa de Dalian. A China intervém no preço da commodity a fim de controlar a inflação ao consumidor.

Outros destaques

A Petrobras (PETR4), que informou que a venda da totalidade de suas participações de 51% na Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG) e de 25% na Transportadora Sulbrasileira de Gás (TSB) está na fase vinculante, tem alta de 0,46%.

A Eletrobras (ELET6) sobe 1,78%. A empresa comunicou que a Companhia de Geração e Transmissão de Energia Elétrica do Sul do Brasil (a Eletrosul) celebrou contrato de compra e venda de ações com a Companhia Estadual de Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-T).

O BTG (BPAC11) sobe 0,89%. O banco confirmou está negociando em bases exclusivas uma potencial transação com o Grupo Universa, porém sem qualquer documento em caráter vinculante até a presente data.

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.