Intenção de Consumo das Famílias registra queda de quase 1% de novembro para dezembro

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Os índices de Intenção de Consumo das Famílias (ICF), medidos pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), registraram queda de quase 1% na passagem de novembro para dezembro.

Segundo informações da Agência Brasil, a queda de 0,8% foi puxada principalmente pela perspectiva profissional de menos 3% e pelo nível de consumo atual, que é negativo em 2,8%.

Componentes de renda atual (-0,6%), compra a prazo (-1,2%) e perspectiva (-1,6%) também registraram queda. O momento para a compra de bens duráveis foi o único componente a ter alta, registrando 3,6%.

Quando comparada a dezembro de 2018, no entanto, a ICF apresentou alta de 5,6 pontos percentuais. Seis dos sete componentes tiveram alta nesse período: emprego atual (4,2%), renda atual (7,5%), compra a prazo (9,1%), nível de consumo atual (3,6%), perspectiva de consumo (5,7%) e momento para duráveis (13,6%). A exceção ficou com a perspectiva profissional (-1,3%).