Inflação na zona do euro fica estável em 0,9% em fevereiro

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Flickr

A inflação na zona do euro, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC), se manteve estável em fevereiro e repetiu, na base anualizada, os 0,9% de alta do mês anterior.

Na base mensal, a alta foi de 0,2%. A informação foi divulgada nesta terça-feira (2) pela Eurostat, agência oficial de estatísticas da União Europeia.

inflação zona do euro

Reprodução/Eurostat

As taxas anuais mais baixas foram registadas na Grécia (-2,4%), Eslovênia (-0,9%) e Chipre (-0,8%). As mais altas, na Polônia (3,6%), Hungria (2,9%) e República Tcheca (2,2%).

inflação zona do euro

Reprodução/Eurostat

A expectativa dos bancos centrais da Europa, no entanto, é que a inflação suba de maneira mais acelerada nos próximos meses, devido à escassez de insumos para a indústria. Mas, de acordo com o BCE, o aumento da inflação não implicará em mudanças na política monetária adotada até aqui para o enfrentamento da crise decorrente da pandemia de coronavírus.

A maior parte do aumento mensal dos preços em fevereiro ocorreu devido ao aumento dos preços dos combustíveis e dos alimentos, mas o aumento no núcleo dos preços desacelerou.