Inflação ao consumidor da zona do euro é a maior em 10 anos

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da zona do euro saltou de 2,2% para 3% ao ano em agosto. O resultado, que é o maior em 10 anos, veio acima da projeção de 2,7% e acima da meta do Banco Central, que é de 2%.

Os dados são de estimativa divulgada nesta terça-feira (31) pelo Eurostat, escritório oficial de estatísticas da zona do euro.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Dentre os principais componentes da inflação da região, a energia responde pela taxa anualizada mais elevada em agosto: 15,4%, ante 14,3% em julho.

Em seguida vem bens industriais não-energéticos (2,7%, ante 0,7% em julho), alimentação, álcool e fumo (2,0%, ante 1,6% em julho) e serviços (1,1%, ante 0,9% em julho).

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo

preços ao consumidor

Reprodução/Eurostat