Inep revisa notas de quase 6 mil de candidatos

Tatiane Lima
Jornalista, redatora sênior. Tecnóloga em Recursos Humanos e MBA em Comunicação e Marketing. Apaixonada por empreendedorismo criativo. Atuei nos três setores, com hard news, jornalismo on, off e redação publicitária.

Crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciou ontem (20) a retificação das notas de 5.974 inscritos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. De acordo com o Inep, essa fatia simboliza 0,15% da totalidade de candidatos (3,9 milhões). Ainda segundo o instituto, as notas revisadas estão disponíveis online na área do candidato.

Após divulgação da correção, na sexta-feira (17), participantes constataram a diminuição da pontuação da segunda prova. A comoção dos afetados nas redes sociais impulsionou a adoção de medidas por parte do órgão responsável pelo Enem. Então, para resolver a incoerência de dados, o Inep organizou uma força-tarefa, a fim de encontrar a raiz do problema que afetou os participantes.

Assim, em entrevista coletiva, na noite de terça-feira (20), o presidente do instituto, Alexandre Lopes, anunciou a resolução do caso. Com o intuito de identificar padrões e novas possíveis irregularidades, todas as provas em discordância foram analisadas e correlacionadas. Até onde foi apurado, o problema foi um erro de associação, causado pela gráfica responsável pela impressão das provas.

Aprenda hoje a investir em Small Caps e encontre as oportunidades escondidas na Bolsa.

Em resumo, foi identificado pelo Inep que o código impresso na prova não combinava com o código do aluno. Com isso, o gabarito foi corrigido de forma incorreta, conferido com a cor incompatível ao seu cadastro no sistema. Porém, conforme Alexandre, a redação não foi afetada pelo problema. Como o processo de correção é diferente do aplicado às provas, não houve qualquer alteração nos pontos.

Os estados de Minas Gerais e Bahia foram os que concentraram a maior parte dos registros. Mais de 95% dos casos ocorreram nas cidades de Viçosa, Ituiutaba e Iturama, em Minas Gerais, e Alagoinhas, na Bahia.

Inep amplia Sisu

Agora, para dar andamento ao caso, a gráfica responsável pela prova do Enem deverá ser ouvida para esclarecimentos. Segundo o presidente do Inep, o erro poderá acarretar em punição à empresa.

Contudo, para minimizar os prejuízos, o Inep optou pela ampliação do prazo para as inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Desta forma, os candidatos poderão se inscrever de hoje, terça-feira (21), até domingo (26). Os resultados estão previstos para serem publicados na próxima terça-feira, dia 28.