Índice Empire State surpreende e avança 13,3 pontos nos EUA

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Índice Empire State de Atividade Industrial, medido pelo Federal Reserve de Nova York surpreendeu e apontou um avanço de 13,3 pontos em setembro. O indicador, que mede o crescimento da produção na região de Nova York, chegou a 17 pontos. A projeção do mercado era por avanço bem mais tímido, para 6 pontos.

Reprodução/Fed NY

Abril foi pior mês do Índice Empire State

Em agosto, o índice recuou para 3,70 pontos, depois de subir de -0,20 para 17,20 pontos entre junho e julho.

Em abril, mês e que a crise do coronavírus afetou mais fortemente a economia dos Estados Unidos, o indicador teve sua pior leitura histórica. Naquele mês, registou -78,20 pontos. Em maio, o índice registrou -48,50 pontos. Em fevereiro, antes da crise, a leitura era de 12,90.

Relatório aponta crescimento “sólido”

De acordo com o relatório, as empresas permaneceram otimistas de que as condições melhorem nos próximos seis meses.

O Fed classificou de “sólido” o crescimento da atividade de negócios. E apontou que o nível de emprego mudou pouco no mês e os preços dos insumos continuaram a aumentar modestamente, pelo segundo mês consecutivo.