Índice de confiança na Indústria cresce e atinge maior nível desde maio de 2018

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução/Agência Brasil

A FGV (Fundação Getúlio Vargas) divulgou relatório revelando que o Índice de Confiança da Indústria (ICI) subiu 1,7 pontos percentuais entre outubro e novembro de 2019, alcançando 96,3 pontos,  maior nível registrado desde maio de 2018, quando chegou aos 97,2.

Segundo os dados divulgados nesta semana, a confiança dos empresários avançou em 15 dos 19 segmentos da Indústria no País.

Os números apontam ainda que o Índice de Expectativas, que aponta a confiança no futuro, subiu para 96,8 pontos, maior percentual desde abril de 2019, enquanto o Índice de Situação Atual, que monitora a confiança no momento presente, ganhou 0,4%, alcançando 95,8 pontos.

Queda no nível de utilização industrial

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada, por sua vez, recuou 0,5 ponto percentual, chegando a 75,3% durante o período medido.

Considerando-se as médias móveis trimestrais, essa foi a primeira queda do NUCI após sete altas consecutivas.

O retrato dos índices divulgados foi explicado por Renata de Mello Franco, pesquisadora da FGV, à Agência Brasil. Para ela, “o avanço de novembro foi expressivo e bastante disseminado entre os setores industriais”.

“Por esse ponto de vista, o resultado parece favorável, mas há que se considerar que esse movimento se respalda essencialmente na melhora das expectativas, e que a confiança ainda permanece em patamar baixo em termos históricos. Contudo, vale ressaltar que a maioria dos indicadores sem ajuste também avançaram na comparação interanual, sugerindo que o quarto trimestre de 2019 será melhor do que 2018”, apostou Renata.

LEIA MAIS:

Governo prevê dólar a R$ 4 em 2020 e aumenta projeção do PIB

Money Week: Heloisa Cruz mostra que investir é mais simples do que parece

Focus eleva previsão da inflação, do câmbio e do PIB para 2019