Indicadores apontam avanço do setor de serviços nos EUA

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.

Dois indicadores do setor de serviços foram divulgados nesta quinta-feira (3) nos Estados Unidos. Os Índices dos Gerentes de Compras (PMI na sigla em inglês) da IHS Markit e também do Institute of Supply Management (ISM).

O indicador da IHS apontou avanço do setor de serviços de 55 pontos em agosto. A projeção era por 54,8 pontos. Em julho, o índice havia registrado 50 pontos.

A faixa de 50 pontos é a que separa crescimento econômico de retração.

O PMI composto, que une PMI se serviços com PMI industrial (divulgado anteriormente), ficou em 54,6 pontos, ante 50,3 de julho. A expectativa era um pouco maior: por 54,7 pontos.

Na terça (1), o PMI industrial havia registrado 53,1 pontos, ante 50,9 do mês anterior. A projeção do mercado era por resultado um pouco melhor: 53,6 pontos.

De acordo com Chris Williamson, economista-chefe de negócios da IHS Markit, o fluxo crescente de novos negócios ajudou a impulsionar o setor de serviços, na taxa mais rápida registrada em um ano e meio.

“Combinado com o resultado mais forte da indústria em agosto, o desempenho de serviços dá sinais de que o terceiro trimestre verá uma recuperação impressionante na economia, na comparação com o colapso visto no segundo trimestre”, diz. O Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA teve retração de mais de 30% no segundo trimestre.

No entanto, a pesquisa destaca que a recuperação ainda é irregular. E setores como o de viagens, turismo e recreação permaneceram em declínio devido à necessidade de distanciamento social.

Reprodução/IHS Markit

PMI do ISM

Já o PMI de serviços do ISM indicou recuo na atividade na comparação com julho. Ficou em 56,7 pontos, quando a projeção era por 57. Em julho, a leitura foi de 58,1.

Apesar do recuo, o relatório aponta que este é o terceiro mês consecutivo em que o indicador fica acima dos 50 pontos.

Na terça (1), o PMI industrial do ISM apontou avanço de 56 pontos em agosto, ante 54,2 de julho. E veio acima da projeção de 54,5 do mercado.