Índia em estagflação: como a economia de crescimento chegou a esse ponto

Daniele Andrade
Jornalista formada pela Universidade Positivo, pós-graduada em Mídias Digitais. Atualmente cursa bacharel em História. Gosta de produzir reportagens sobre política tanto nacional quanto internacional, economia e tecnologia.
1

Crédito: Foto de Sohel Patel no Pexels

Há dois anos, Narendra Modi, primeiro-ministro da Índia estava em alta com seu trabalho, devido a economia em expansão de 8%. O otimismo estava estimulando cada vez mais o país a chegar em um crescimento a nível excelente de mercado.

Mas, atualmente tudo mudou. A economia indiana está próxima a ficar mais lenta, em menos de uma década. Enquanto a inflação dá sinais de que vai aumentar, acima da meta do banco central do país. Isso tudo, impulsionado pelos preços dos alimentos que subiram. 

A chamada estagflação (aumento do desemprego e preços do produtos) é um dos problemas, uma nova lei restritiva em relação a cidadania também se mostra como um desafio. Já foi previsto a diminuição da receita do governo e um limite de orçamento para apoio fiscal, mas enquanto isso a inflação continua alta em 7,35% no varejo. Os títulos soberanos caíram após recentes dados sobre a inflação.

O questionamento que fica é o que houve então com a Índia? Segundo a reportagem da Bloomberg, foi uma soma de fatores de erros políticos. Em que teve início desde a decisão de proibir notas de dinheiro em valores altos até a implementação de um imposto novo, sobre bens e serviços. Logo em seguida, iniciou-se uma crise de crédito. Onde as companhas não conseguiram fornecer empréstimos a centenas de consumidores e empresas.

Na Índia, o consumo representa 60% do produto interno bruto. A medida que as empresas fecharam oportunidades de empregos e adiaram investimentos, o consumidor permaneceu acuado. Além da recente volatilidade no preço do petróleo, que pode aumentar ainda mais e assusta a população.

Segundo Nouriel Roubini, professor da Universidade de Nova York, ainda não há evidências de melhorias, o ideal seria os políticos darem atenção maior a resolver os problemas da economia do país e não em outras questões políticas.