Imposto digital para transações on-line é adiado na França

Jéssica De Paula Alves
Jornalista e produtora de conteúdo

Crédito: Freepik

A França adiou a criação de imposto digital para transações on-line, neste ano. O acordo foi aceito em troca de compromisso dos Estados Unidos. Este seria não impor por certo tempo tarifas retaliatórias, informou a Agência Brasil.

O acordo foi fechado entre o ministro das Finanças da França e o secretário americano do Tesouro, em Davos. Eles se encontraram no Fórum Econômico Mundial. Bruno Le Maire afirmou que ele e Steven Mnuchin reafirmaram a determinação de trabalhar com a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico. Na criação de regras internacionais capazes de regular a criação de impostos sobre transações on-line.

O plano da França de taxar gigantes de tecnologia recebeu reação negativa do governo Trump. Para ele, essa medida equivaleria a discriminação contra várias empresas americanas, como Google e Facebook.

Descubra novos caminhos para multiplicar seu patrimônio. Aprenda hoje a investir R$ 300 mil com os melhores desempenhos.

Washington estudava a possibilidade de retaliar com a imposição de sobretaxas em total correspondente a 2,4 bilhões de dólares sobre importações de champanhe, bolsas e outros produtos franceses.