IGP-DI sobe 3,40% em maio, ante 2,22% de abril, puxado pelos preços das commodities

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: CSN/Divulgação

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), calculado pela FGV, subiu 3,40% em maio, ante 2,22% de abril.

Com o resultado, o índice acumula alta de 14,13% no ano e de 36,53% em 12 meses. Comparativamente, em maio de 2020, o índice havia variado 1,07% e acumulava elevação de 6,81% em 12 meses.

Segundo André Braz, coordenador da pesquisa, a inflação ao produtor continua sustentando os resultados do IGP-DI. As maiores influências positivas do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) foram as commodities, como minério de ferro (cuja variação foi de 4,63% para 17,03%), cana-de-açúcar (de 2,75% para 19,30%) e café (de 1,23% para 10,65%).

Descubra novos caminhos para multiplicar seu patrimônio. Aprenda hoje a investir R$ 300 mil com os melhores desempenhos.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) subiu 4,20% em maio, ante 2,90% em abril.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) variou 0,81%, contra 0,23% em abril. Cinco das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo. Transporte (-0,13% para 1,48%), Habitação (0,21% para 1,72%), Vestuário (0,19% para 0,65%), Educação, Leitura e Recreação (-0,75% para -0,70%) e Despesas Diversas (0,27% para 0,28%). Saúde e Cuidados Pessoais (1,07% para 0,59%), Alimentação (0,32% para 0,26%) e Comunicação (0,66% para 0,26%) recuaram.

O núcleo do IPC registrou taxa de 0,40% em maio, ante 0,37% no mês anterior. Dos 85 itens componentes do IPC, 33 foram excluídos do cálculo do núcleo. Destes, 21 apresentaram taxas abaixo de 0,04%, linha de corte inferior, e 12 registraram variações acima de 0,95%, linha de corte superior. O índice de difusão, que mede a proporção de itens com taxa de variação positiva, ficou em 69,03%, 3,55 pontos percentuais acima do registrado em abril, quando o índice foi de 65,48%.

IGP-DI

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 2,22% em maio, ante 0,90% no mês anterior. Os três grupos componentes do INCC registraram as seguintes variações na passagem de abril para maio: Materiais e Equipamentos (1,99% para 2,81%), Serviços (0,88% para 1,13%) e Mão de Obra (0,00% para 1,92%).

O IGP-DI é composto pelos três indicadores, IPA, IPC e INCC, na proporção de 60%, 30% e 10%, respectivamente. Ele é uma das versões do IGP e considera como período de análise os preços do primeiro e do último dia do mês.