IGP-10 sobe 0,19% em novembro e acumula 4,62% no ano

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.

Crédito: Divulgação

O Índice Geral de Preços (IGP-10) subiu 0,19% em novembro e o acumulado no ano chegou a 4,62% em 2019, segundo dados coletados entre 11 de outubro e 10 de novembro e divulgados na última quinta-feira (14) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV).

Em outubro a taxa variou 0,77% e em novembro do ano passado foi registrada uma queda no índice de 0,16%. Se levarmos em conta os últimos 12 meses, a alta do IGP-10 é de 3,33 pontos percentuais.

O IGP é um indicador mensal do nível de atividade econômica no País, composto pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) e Índice de Preços ao Consumidor (IPC).

Abra agora sua conta na EQI Investimentos e tenha acesso a soluções customizadas de acordo com seu perfil

IPA

Depois de subir 1,16% em outubro, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) registrou variação de 0,25% em novembro. Os Bens Finais subiram 0,23%, os Bens Intermediários passaram de 1,33% (outubro) para 0,82% e o índice de Matérias-Primas Brutas caiu 0,36% em novembro, principalmente pela queda de preço do minério de ferro, café em grão e leite in natura.

IPC

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,03% em novembro após registrar queda de 0,06% em outubro. Quatro das oito classes de despesas avançaram no período, segundo levantamento da Ibre/FGV: Alimentação, Vestuário, Despesas Diversas e a classe formada por produtos de Saúde e Cuidados Pessoais.

Os grupos formados por Educação, Leitura e Recreação, Habitação, Transportes e Comunicação tiveram desacelerações, com destaques para passagens aéreas, eletricidade residencial, óleo diesel e telefone móvel.

INCC

O Índice Nacional de Custos da Construção (INCC), último componente do IGP, subiu 0,20% em novembro após obter variação de 0,09% no mês anterior.

Materiais e Equipamentos (0,50%), Serviços (0,23%) e Mão de Obra foram os principais responsáveis pela variação.