FII: IFIX fecha no zero a zero; OUJP11 e HCTR11 puxam queda

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Com pouca oscilação nesta terça-feira (9), o IFIX fechou o pregão no zero a zero, aos 2892,10 pontos.

A mínima do dia para o índice foi de 2891,20 pontos, enquanto a máxima bateu em 2894,82 pontos.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Em fevereiro, o IFIX acumula alta de 0,44%. No ano, avança 0,74%. A movimentação financeira para hoje foi de R$ 224,73 milhões.

Destaques do dia

As maiores altas da carteira do IFIX foram em: TRX Real Estate (TRXF11), Valora RE III (VGIR11), Vinci Shopping Centers (VISC11), Plural Recebíveis Imobiliários (PLCR11), Barigui Rendimentos (BARI11).

Já as maiores quedas foram registradas nos FIIs: Ourinvest JPP (OUJP11), Hectare CE (HCTR11), Banestes Recebíveis Imobiliários (BCRI11), TG Ativo Real (TGAR11), CSHG Renda Urbana (HGRU11).

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.

Veja o gráfico do dia

Fonte:B3

FII: Maiores Altas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
TRXF11R$ 107,241,55%
VGIR11R$ 87,941,29%
VISC11R$ 116,391,24%
PLCR11R$ 94,001,08%
BARI11R$ 110,911,01%

FII: Maiores Baixas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
OUJP11R$ 104,27-3,77%
HCTR11R$ 149,29-2,32%
BCRI11R$ 111,04-1,71%
TGAR11R$ 140,70-1,36%
HGRU11R$ 130,03-0,96%

Veja a movimentação de FII

O FII Devant Recebíveis Imobiliários (DEVA11), comunicou ao mercado a abertura de sua 3ª emissão de cotas.

Com a nova emissão serão lançadas , inicialmente, até 2.763.541 cotas, podendo tal quantidade ser diminuída em virtude da distribuição parcial ou aumentada, em até 20% por lote adicional.

O preço de aquisição por cota da 3ª emissão foi definido em R$ 102,61, já considerando a taxa de distribuição primária.

Desse modo, o FII pretende levantar o montante de até R$ 330 milhões, considerando o lote adicional.

Os cotistas que tiverem interesse em exercer o direito de preferência deverão se manifestar no período entre os dias 11 de fevereiro a 26 de fevereiro, inclusive, na B3.

A oferta restrita é destinada exclusivamente aos atuais cotistas do Fundo.

RB Capital Renda I (FIIP11B) ingressa com ação contra ex locatária

O FII RB Capital Renda I (FIIP11B) comunicou que em 3 de fevereiro ingressou com ação de execução de título em face da Leader, a fim de exigir o pagamento da indenização devido pela ex locatária, no montante de R$ 5.119.766,06.

Adicionalmente, o FII comunicou que em 01 de fevereiro recebeu citação e intimação movida pela Leader em face do Fundo.

A Leader pleiteia a obtenção de declaração de que a rescisão do contrato teria ocorrido em razão de caso fortuito ou força maior, o que teria ocasionado desequilíbrio do contrato.

Além disso, a locatária solicita o afastamento da modalidade built to suit, conferida ao contrato, e a condenação do Fundo à restituição de valores alegadamente pagos a maior pela Leader, durante o processo de execução do contrato, entre outros pedidos acessórios.

RCRB11 adquire ativo por R$ 33,763 milhões

A Rio Bravo, administradora do FII Rio Bravo Renda Corporativa (RCRB11), comunicou a aquisição de 1.946,23 m² do Edifício Girassol 555, localizado na cidade e estado de São Paulo, pelo valor de R$ 33,763 milhões.

O Fundo já era proprietário de 2 andares do bloco A do imóvel, além de uma participação pequena no Bloco C e a partir de agora passa a deter mais 3 andares do bloco C.

Com esta aquisição, o RCRB11 passa a ser proprietário de 34,9% do imóvel, sendo o maior investidor individual do complexo.

O imóvel atualmente encontra-se locado para a WeWork em um contrato de locação firmado em 2019, com 15 anos de duração.

“A Rio Bravo tem confiança de que o ativo, no preço em que foi adquirido, tem uma excelente capacidade de gerar renda imobiliária sustentável e de longo prazo para os investidores”, informou o administrador.

O Fundo passa a ser proprietário de 38.892 m² de área e a ter 92,9% de exposição no eixo Vila Madalena/Paulista/Faria Lima/Vila Olímpia/Berrini.

A Rio Bravo informou ainda que, com a aquisição, o Fundo passa a ter 100% dos recursos captados na 8º emissão já alocados.

O impacto positivo na distribuição de rendimentos é de R$ 0,04, considerando a base de resultados de janeiro/2021.

A vacância do Fundo passa a ser de 7,4% após a aquisição.

Vinci Offices (VINO11) concluiu a aquisição de 100% de imóvel

O FII Vinci Offices (VINO11) concluiu a aquisição de 100% do edifício “Cardeal Corporate” e efetuou o pagamento da parcela remanescente no valor de R$ 26,4 milhões.

O Fundo passará a receber do NOI do Ativo, em regime caixa, a partir de março de 2021 e o impacto dessa receita já está sendo levado em conta na estimativa de rendimento mensal distribuído pelo fundo, que é de R$ 0,42 a R$ 0,46 por cota até o final de 2021.

Bluemacaw Renda+ FOF (BLMR11) capta R$ 201,3 milhões na 2ª emissão

O FII Bluemacaw Renda+ FOF (BLMR11) comunicou que, no encerramento da distribuição de cotas da 2ª emissão, foram subscritas e integralizadas 2.054.163 cotas, pelo preço de emissão de R$ 98,00, perfazendo o montante total de R$ 201,3 milhões.

As cotas subscritas e integralizadas passarão a ser negociadas na B3 a partir de 09 de fevereiro de 2021, sob o código “BLMR11”.