FII: IFIX fecha o dia no zero a zero; no mês, avança 1,79%

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Pixabay

No último dia de agosto, o IFIX abriu o pregão em alta, no entanto, ao longo do dia acabou perdendo força no lado comprador, fechando em alta de 0,01%, aos 2.782 pontos.

Na máxima do dia, ainda na primeira hora de negociações, o índice bateu nos 2.787,18 pontos.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Já na mínima, o IFIX bateu nos 2.778,66 pontos.

No acumulado do mês, o índice registrou valorização de 1,79%. Em contraponto, no ano a queda é de 12,18%.

A movimentação financeira para esta segunda foi de R$ 179,78 milhões.

Maiores altas

Entre os Fundos Imobiliários que puxaram a alta estavam: Brazil Realty (BZLI11), Santander Papéis Imobiliários (SADI11), Brazilian GraveyardDeath (CARE11), Shopping Jardim Sul (JRDM11), Edifício Galeria (EDGA11).

Por outro lado, as maiores quedas puderam ser vistas nos fundos: Bradesco Carteira Imobiliária Ativa (BCIA11), TRX Edifícios Corporativos (XTED11), RB Capital Renda II (RBRD11), CSHG Logística (HGLG11), FOF Integral Brei (IBFF11).

Conheça nossa planilha de fundos imobiliários

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.

Veja o gráfico do dia

Fonte:B3

FII: Maiores Altas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
BZLI11R$ 16,303,82%
SADI11R$ 82,503,71%
CARE11R$ 0,903,45%
JRDM11R$ 78,502,80%
EDGA11R$ 31,462,48%

FII: Maiores Baixas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
BCIA11R$ 136,50-10,11%
XTED11R$ 7,28-6,55%
RBRD11R$ 71,23-4,39%
HGLG11R$ 182,00-3,09%
IBFF11R$ 73,25-2,85%

IFIX versus ações

Criado pela Bolsa brasileira, o IFIX tem por objetivo medir a performance de uma carteira.

Trata-se de uma composição de cotas de Fundos Imobiliários que são listados para negociação nos ambientes administrados pela bolsa. Entretanto, esse indicador costuma variar bem menos que o próprio Ibovespa.

Em comparação à bolsa, nesta segunda-feira, o conjunto de fundos de investimentos imobiliários registrou valorização, em contraponto ao principal índice da bolsa, que caiu 2,72%.

Veja as movimentações sobre os fundos

HGRU11

O Credit Suisse, administrador do fundo de investimento imobiliário (FII) CSHG Renda Urbana (HGRU11), informou ao mercado a abertura de nova emissão de cotas.

Desse modo, na quarta emissão serão emitidas no mínimo, 419.464 cotas e, no máximo, 4.893.737 de cotas, perfazendo o montante de até R$ 583.333.450,40.

O preço de aquisição por cota será de R$ 119,20, sendo que, a esse valor será acrescido do custo unitário de distribuição, equivalente a um percentual de até 3,5%.

O público alvo da oferta compreende investidores institucionais e não institucionais.

Segundo o comunicado, os recursos a serem obtidos com a quarta emissão serão utilizados pela administradora na medida em que esta identifique e negocie ativos para integrar o patrimônio do fundo que obedeçam a política de investimentos e estejam alinhados com as estratégias definidas pela administradora.

O LVBI11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Seus recursos são destinados, sobretudo, à aplicações em empreendimentos imobiliários urbanos de uso institucional e comerciais.

HGLG11

O FII CSHG Logística (HGLG11), por meio do seu administrador, Credit Suisse, comunicou que concluiu a aquisição da totalidade das ações de duas sociedades de propósito específicos (SPEs).

Os ativos logísticos recém adquiridos compreendem um ativo localizado no município de Itupeva (SP), com área bruta locável de 58.828,04 m2. Atualmente, 93% do imóvel está locado para 3 diferentes inquilinos.

A outra aquisição se refere a um ativo de perfil logístico localizado no município de Betim (MG), com área bruta locável de 62.587,38. O imóvel encontra-se integralmente locado para uma companhia multinacional de origem norte-americana, do setor varejista.

Segundo o comunicado, a aquisição dos imóveis se efetivou pelo valor de R$ 346.080.271,28

Os direitos sobre as receitas dos aluguéis pagos pelos respectivos locatários do imóvel Itupeva, equivale a um acréscimo de aproximadamente R$ 0,05 por cota ao mês. Já para o Imóvel Betim, equivale a aproximadamente R$ 0,08 de acréscimo por cota ao mês.