FII: IFIX fecha o mês em alta de 1,51%; no dia recua 0,11%

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Imagem: (Reprodução/Fiis.)

A última sessão de novembro para o IFIX foi marcada por uma leve correção no índice, que fechou o dia em queda de 0,11%, aos 2.808,56 pontos.

A mínima para esta segunda (30) bateu em 2.807,66 pontos, enquanto a máxima foi de 2.813,55 pontos.

No acumulado de novembro, o IFIX registrou alta de 1,51%, revertendo a queda de 1,01% no mês de outubro. No ano, o índice de FIIs registra desvalorização de 12%.

Simule o rendimento de seus investimentos em Renda Fixa e calcule retorno das aplicações

A movimentação financeira para a segunda-feira foi de R$ 195,06 milhões.

Destaques do dia

As maiores altas da carteira foram em: Mérito Desenvolvimento Imobiliário (MFII11), Barigui Rendimentos (BARI11), Habitat II (HABT11), CSHG Prime Offices (HGPO11), TG Ativo Real (TGAR11).

Na direção contrária, as maiores quedas foram em: XP Corporate Macaé (XPCM11), Bresco Logística (BRCO11), Santander Papéis Imobiliários (SADI11), Rio Bravo Renda Corporativa (RCRB11), GGR COVEPI (GGRC11).

Veja o gráfico do dia

Fonte:B3

FII: Maiores Altas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
MFII11R$ 138,892,93%
BARI11R$ 113,902,12%
HABT11R$ 122,012,09%
HGPO11R$ 218,961,13%
TGAR11R$ 135,300,96%

FII: Maiores Baixas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
XPCM11R$ 48,00-4,04%
BRCO11R$ 120,22-3,55%
SADI11R$ 81,32-1,43%
RCRB11R$ 170,00-1,28%
GGRC11R$ 134,75-1,21%

IFIX versus ações

Criado pela Bolsa brasileira, o IFIX tem por objetivo medir a performance de uma carteira.

Trata-se de uma composição de cotas de Fundos Imobiliários que são listados para negociação nos ambientes administrados pela bolsa. Entretanto, esse indicador costuma variar bem menos que o próprio Ibovespa.

Em comparação à bolsa, nesta segunda o conjunto de FIIs registrou desvalorização, em linha com o principal índice da bolsa, que caiu 1,52%.

Veja a movimentação de FII

TEPP11 informa sobre aquisição de imóvel

O  fundo de investimento imobiliário (FII) Tellus Properties (TEPP11) informou sobre a aquisição de 16 unidades do Condomínio Edifício Timbaúba, localizado em São Paulo, SP.

Segundo o comunicado, a escritura de compra e venda das unidades deverá ser celebrada até o dia 18 de dezembro de 2020.

O valor a ser desembolsado será no montante de R$ 26,529 milhões.

As unidades do referido imóvel somam uma área locável de 1.965,12m² e encontram-se 100% ocupados.

O TEPP11 comunicou ainda que os contratos de locação da Sertrading, que ocupa 2 unidades do Condomínio São Luiz, foram renovados por 3 anos, sendo o aluguel reajustado em 14,32%.

Com a aquisição e a repactuação, incidirá sobre as distribuições do Fundo um impacto positivo estimado em R$0,08 por cota por mês.

RCRB11 estuda alienação de participação em imóvel

O FII Rio Bravo Renda Corporativa (RCRB11) assinou em 26 de novembro, um memorando de entendimentos para uma possível alienação de sua participação em um dos imóveis que compõem o portfólio do FII.

Segundo o administrador do RCRB11, a operação deverá gerar um resultado líquido de aproximadamente R$ 1,10/cota.

A lavratura da escritura pública e efetiva transferência do imóvel se darão assim que concluídas condições precedentes.

Veja mais:

FII: conheça os 20 fundos imobiliários mais rentáveis de 2020

Money Week: confira dicas de livros, cursos e de quem seguir nas redes

Inteligência financeira: 10 sugestões de livros de Gustavo Cerbasi