FII: IFIX fecha o mês de junho em queda de 2,19%; no dia, avança 0,32%

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

O IFIX fechou o pregão desta quarta (30) em alta de 0,32%, aos 2854,89 pontos.

Apesar da alta, o índice fechou junho negativo em 2,19%. Esse foi o segundo mês seguido de quedas.

No acumulado do ano o IFIX recua 3,63%.  A movimentação financeira para hoje foi de R$ 218,24 milhões.

Destaques do dia

As maiores altas do IFIX foram em: Industrial do Brasil (FIIB11), Square Faria Lima (FLMA11), Pátria Logística (PATL11), CSHG Renda Urbana (HGRU11), Tellus Properties (TEPP11).

Na contramão, as maiores quedas foram em: RBR Properties (RBRP11), Brasil Plural Absoluto Fundo de Fundos (BPFF11), BTG Pactual Fundo de Fundos (BCFF11), VBI CRI (CVBI11), Vinci Logística (VILG11).

Veja o gráfico do dia

FII: Maiores Altas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
FIIB11R$ 481,993,65%
FLMA11R$ 137,862,88%
PATL11R$ 83,402,79%
HGRU11R$ 117,001,73%
TEPP11R$ 78,401,63%

FII: Maiores Baixas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
RBRP11R$ 79,90-3,53%
BPFF11R$ 76,27-1,90%
BCFF11R$ 77,85-1,46%
CVBI11R$ 101,54-1,26%
VILG11R$ 109,04-1,23%

Confira as últimas notícias sobre FII

  • BCRI11

O fundo anunciou o encerramento do período de subscrição de sobras no âmbito de sua 9ª emissão de cotas.

Considerando as cotas subscritas durante o direito de preferência, as sobras e o montante adicional, cerca de 1,9 milhão de cotas foram subscritas, totalizando a captação de R$ 200 milhões.

  • IRDM11

Tendo em vista algumas inconsistências encontradas no edital de convocação da AGE, a administradora destacou que o valor unitário da emissão será de R$ 101,41 por cota e o montante da emissão será de até R$ 507 milhões.

  • RELG11

O fundo anunciou o encerramento de sua 3ª emissão de cotas.

No âmbito da emissão, cerca de 403 mil cotas foram subscritas e integralizadas, perfazendo a captação parcial de R$ 40 milhões.

  • XPML11

Após efetuar o pagamento da última parcela referente a sua aquisição, o fundo concluiu a aquisição de 30% do Cidade Jardim Shops (SP).

Segundo a estimativa da gestão, o ativo deverá entregar um resultado líquido de até R$ 2,2 milhões no primeiro ano de operação, o que representa um potencial impacto positivo na distribuição de R$ 0,12 por cota.