FII: IFIX avança 0,05%; XPCM11 e CVBI11 puxam o índice

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

O IFIX operou com pouca oscilação no pregão desta quarta (24), fechando o dia em alta de 0,05%, aos 2892 pontos.

A mínima do dia foi de 2890,41 pontos, enquanto a máxima bateu em 2896,77 pontos.

No acumulado para o mês de fevereiro, o IFIX registra alta de 0,43%. No ano, avança 0,72%.

A movimentação financeira para hoje foi de R$ 248,05 milhões.

Destaques do dia

As maiores altas da carteira foram em: XP Corporate Macaé (XPCM11), VBI CRI (CVBI11), Iridium Recebíveis Imobiliários (IRDM11), Santander Papéis Imobiliários (SADI11), Kinea Renda Imobiliária (KNCR11).

Por outro lado, as maiores quedas foram em: RBR Properties (RBRP11), Ourinvest Logística (OULG11), Hotel Maxinvest (HTMX11), Alianza Trust Renda Imobiliária (ALZR11), HSI Mall (HSML11).

Veja o gráfico do dia

FII: Maiores Altas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
XPCM11R$ 40,736,18%
CVBI11R$ 110,262,09%
IRDM11R$ 153,361,93%
SADI11R$ 77,881,67%
KNCR11R$ 89,791,34%

FII: Maiores Baixas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
RBRP11R$ 91,20-4,28%
OULG11R$ 71,20-2,41%
HTMX11R$ 113,00-2,33%
ALZR11R$ 130,53-1,74%
HSML11R$ 92,53-1,41%

Veja a movimentação de FII

O BTG Pactual, administrador do FII Bluecap Renda Logística (BLCP11), informou a abertura de nova emissão de cotas.

Desse modo, a 3ª emissão será de até 2.255.359 cotas por meio das quais o FII pretende levantar o montante de até R$ 242 milhões.

O preço de aquisição por cota da 3ª emissão foi definido em R$ 107,3 cada, acrescido do custo unitário de distribuição no valor de R$ 4,52.

A Oferta, sob regime de melhores esforços de colocação, ainda não foi objeto de registro na CVM.

B3 comunica liberação das cotas da 2ª emissão do FII More RE (MORE11)

A B3 comunicou que a partir de 24 de fevereiro ficam liberados os negócios com as cotas da 2ª emissão do FII More RE (MORE11).

No âmbito da 2ª emissão do MORE11 foram emitidas e integralizadas 1.735.273 de cotas com preço de subscrição de R$ 103,95, perfazendo o montante total de R$ 173 milhões.

Todas as cotas devidamente emitidas, subscritas e integralizadas farão jus a futuras distribuições de rendimentos em igualdade de condições.