FII: IFIX fecha semana em alta de 0,13%; No dia recua 0,23%

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Nesta sexta-feira, 23, o IFIX foi intensificando a pressão vendedora ao longo da sessão, fechando o dia em queda de 0,23%, aos 2.820,40 pontos.

Por outro lado, no desempenho semanal o índice fechou em alta de 0,13%, pela quarta semana seguida.

A mínima para o IFIX hoje bateu em 2.820,36 pontos, enquanto a máxima foi de 2.830,29 pontos.

BDRs, Day Trade, Unicórnios e novos IPOs.

Hoje é dia de insights para investir em 2021.

Em outubro, o índice de FIIs registra alta de 0,91%. Já no acumulado de 2020, recua 11,6%.

A movimentação financeira para esta sexta-feira foi de R$ 185,82 milhões.

Destaques do dia

Entre as maiores altas da carteira para hoje estavam: Hotel Maxinvest (HTMX11),  XP Corporate Macaé (XPCM11), CSHG Prime Offices (HGPO11), XP Malls (XPML11), Rio Negro (RNGO11).

As maiores quedas foram em: Alianza Trust Renda Imobiliária (ALZR11), CSHG Real Estate (HGRE11), XP Properties (XPPR11), REC Recebíveis Imobiliários (RECR11), CSHG Renda Urbana (HGRU11).

Veja o gráfico do dia

01Fonte:B3

FII: Maiores Altas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
HTMX11R$ 130,802,64%
XPCM11R$ 61,771,45%
HGPO11R$ 227,751,20%
XPML11R$ 114,401,09%
RNGO11R$ 71,951,02%

FII: Maiores Baixas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
ALZR11R$ 125,99-3,03%
HGRE11R$ 148,41-2,99%
XPPR11R$ 83,89-2,13%
RECR11R$ 98,32-1,64%
HGRU11R$ 128,12-1,60%

IFIX versus ações

Criado pela Bolsa brasileira, o IFIX tem por objetivo medir a performance de uma carteira.

Trata-se de uma composição de cotas de Fundos Imobiliários que são listados para negociação nos ambientes administrados pela bolsa. Entretanto, esse indicador costuma variar bem menos que o próprio Ibovespa.

Em comparação à bolsa, nesta sexta o conjunto de FIIs registrou desvalorização, em linha com o principal índice da bolsa, que caiu 0,65%.

Veja a movimentação de FII

JSRE11 aprova a realização da 8ª emissão de cotas

O FII JS Real Estate Multigestão (JSRE11) comunicou que foi aprovada a realização da 8ª emissão de cotas do Fundo.

A oferta, com esforços restritos, pretende captar o montante de até R$ 300 milhões, sem considerar a colocação de eventual lote adicional e observada a possibilidade de distribuição parcial.

Segundo o comunicado, os recursos obtidos com a oferta serão destinados para a aquisição de determinados ativos imobiliários em fase de negociação pelo Fundo. Além disso, a captação de recursos busca novas oportunidades de aquisição de ativos para a carteira do Fundo.

O Administrador e o Coordenador Líder informaram que estão providenciando, em conjunto com os assessores legais contratados, os documentos necessários para a 8ª emissão.

Desse modo, será oportunamente divulgado novo fato relevante com as informações da oferta aos cotistas.

O JSRE11 é um fundo imobiliário do tipo híbrido. Assim sendo, o Fundo é composto por todos os segmentos de investimento do mercado imobiliário.

XPPR11 retifica ato do administrador

O XP Properties (XPPR11) comunicou que retificou a deliberação constante no Ato do Administrador, celebrado em 21 de setembro de 2020, para prever um novo desconto a ser aplicado sobre o valor da nova cota.

Dessa forma, com a alteração, a nova redação afirma que sobre o valor das novas cotas será aplicado um desconto de até 8%, sem considerar a taxa de distribuição.

Segundo o administrador do Fundo, as demais deliberações aprovadas por meio do Ato do Administrador que não tenham sido retificadas, foram devidamente ratificadas.

GRLV11 comunica substituição da atual administradora

O CSHG GR Louveira (GRLV11) informou que no próximo dia 27 de outubro haverá a substituição da atual administradora, Credit Suisse, pela nova administradora, Hedge Investments.

Devido ao processo de migração, haverá indisponibilidade no período entre 22 de outubro a 26 de outubro na realização de procedimentos como consultas de posição, transferência de titularidade de cotas mantidas foram de mercado de bolsa de valores, movimentação de ambiente de custódia de cotas, atualização cadastral, entre outros.

“Esclarecemos que a presente mudança não implicará quaisquer alterações nos direitos conferidos às cotas, inclusive no que tange ao pagamento de rendimentos, os quais serão realizados normalmente na conta corrente previamente cadastrada por cada cotista”, informou a administradora do Fundo.

O comunicado ressaltou ainda que os cotistas detentores de cotas depositadas junto à central depositária continuarão a ser normalmente atendidos pelas suas respectivas corretoras, não havendo interrupção da negociação das cotas do Fundo.

FII: Confira os rendimentos divulgados

CNES11: R$ 0,290711344 por cota em 29/10