FII: IFIX avança 0,03%; Índice é puxado por XPCM11 e RBFF11

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Pxhere

Em um dia marcado por poucas oscilações, o IFIX fechou o pregão desta segunda-feira (23) em alta de 0,03%, aos 2.796,93 pontos.

A mínima para o dia no índice bateu em 2.796,04 pontos, enquanto a máxima foi de 2.800,76 pontos. Para o acumulado de novembro, o IFIX registra alta de 1,09%. No ano, a queda é de 12,43%.

A movimentação financeira para a segunda-feira foi de R$ 175,32 milhões.

Destaques do dia

Os FIIs com as maiores altas da carteira foram: XP Corporate Macaé (XPCM11), Rio Bravo IFIX (RBFF11), General Shopping Ativo e Renda (FIGS11), Kinea Índices de Preços (KNIP11), XP Malls (XPML11).

Você sabia que algumas das maiores oportunidades de ganhos da bolsa estão nas Small Caps? Quer saber mais sobre essas ações e como investir? 

Já as maiores quedas foram registradas em: CSHG Imobiliário FOF (HGFF11), Votorantim Logística (VTLT11), Santander Renda de Aluguéis (SARE11), Alianza Trust Renda Imobiliária (ALZR11), Hectare CE (HCTR11).

Quer começar o dia bem-informado com as notícias que vão impactar o seu bolso? Clique aqui e assine a newsletter EQI HOJE!

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.

Veja o gráfico do dia

Fonte:B3

FII: Maiores Altas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
XPCM11R$ 53,433,15%
RBFF11R$ 74,881,33%
FIGS11R$ 63,951,19%
KNIP11R$ 111,651,04%
XPML11R$ 109,101,03%

FII: Maiores Baixas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
HGFF11R$ 92,37-1,42%
VTLT11R$ 114,50-1,29%
SARE11R$ 93,15-1,23%
ALZR11R$ 124,52-1,17%
HCTR11R$ 139,49-0,99%

IFIX versus ações

Criado pela Bolsa brasileira, o IFIX tem por objetivo medir a performance de uma carteira.

Trata-se de uma composição de cotas de Fundos Imobiliários que são listados para negociação nos ambientes administrados pela bolsa. Entretanto, esse indicador costuma  variar bem menos que o próprio Ibovespa.

Em comparação à bolsa, nesta segunda o conjunto de FIIs registrou valorização, em linha com o  principal índice da bolsa, que subiu 1,26%.

Veja a movimentação de FII

MGCR11 comunica 2ª emissão de cotas do Fundo

O BTG Pactual, na qualidade de administrador do  fundo de investimento imobiliário (FII) Mogno Certificados de Recebíveis Imobiliários (MGCR11), informou sobre a 2ª emissão de cotas do Fundo.

Desse modo, com a nova emissão serão lançadas até 500 mil cotas, pelo valor unitário de R$ 100,00.

Com isso, o MGCR11 pretende levantar o montante mínimo de R$ 50 milhões.

Os cotistas que tiverem interesse em exercer o direito de preferência deverão se manifestar no período entre os dias 27 de novembro de 2020 a 15 de dezembro de 2020, inclusive, na B3.

O BTG informou ainda que a oferta restrita é destinada exclusivamente a investidores profissionais.

TRXF11 lança 4ª emissão de cotas

A BRL Trust, administradora do FII TRX Real Estate (TRXF11), comunicou a abertura da 4ª emissão de cotas do Fundo.

Deste modo, a nova emissão será de 1 milhões de cotas, podendo a quantidade ser reduzida, em virtude da distribuição parcial, ou aumentada, em virtude do lote adicional.

O preço de aquisição por cota da 4ª emissão foi definido em R$ 100,00, já considerada a taxa de distribuição primária.

Como resultado, o Fundo pretende levantar o montante de R$ 100 milhões.

Os recursos captados serão destinados, preferencialmente, a aquisição de cotas do TRX Real Estate II Fundo de Investimento Imobiliário (TRXB11); recompra facultativa de créditos imobiliários cedidos para aquisição dos atuais ativos do Fundo, e aquisição de imóveis que atendam a política de investimento do Fundo.

Os cotistas poderão manifestar o exercício de seu direito de preferência, total ou parcialmente, a partir de 27 de novembro de 2020, inclusive, e 09 de dezembro de 2020, inclusive, junto à B3.

BTLG11 realiza novo contrato de locação

O FII BTG Pactual Logística (BTLG11) informou que o Fundo assinou novo contrato de locação com a Ceva Logistics.

O ativo compreende uma área equivalente a 25.481,00 m², localizada no imóvel BTLG Jundiaí, recentemente adquirido pelo Fundo.

Com esta locação, a ocupação do imóvel BTLG Jundiaí, entregue em setembro de 2020, passará de 38% para 64%, sendo que a vacância financeira do BTLG11 permanece em 0%, informou o administrador.

FII HGLG11 adquire ativos

O FII CSHG Logística (HGLG11) adquiriu fração de 73% do galpão logístico multiusuário denominado “G6”, integrante do complexo logístico Cone Multimodal, localizado no município de Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco.

O valor de aquisição do ativo, com área bruta locável de 21.550 m², corresponde a R$ 35,84 milhões.

Atualmente, o ativo está locado para 4 diferentes inquilinos pelo valor total mensal de R$ 157,511mil, equivalente a aproximadamente R$ 0,01 por cota ao mês.

O HGLG11 adquiriu ainda uma fração correspondente a 30% de um terreno, já terraplanado e com acesso bem como com projeto aprovado para futura construção, denominado “G4”, também integrante do complexo logístico Cone Multimodal.

O valor total pago pela aquisição da fração do terreno foi de R$ 2,93 milhões.

O administrador informou que no terreno é previsto o desenvolvimento de um galpão logístico refrigerado, com início de obras no primeiro semestre de 2021 e estimativa de custos de aproximadamente R$ 14,92 milhões.

FII: Confira os rendimentos divulgados

FLRP11: R$ 3,353797982 por cota em 30/11

CNES11: R$ 0,194941008 por cota em 27/11

Leia mais:

FII: conheça os 20 fundos imobiliários mais rentáveis de 2020