FII: IFIX recua 0,06% pressionado por VTLT11 e SARE11

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Após onze altas seguidas, o IFIX fechou a sessão desta quinta-feira (22) em queda de 0,06%, aos 2.826,99 pontos.

Em um dia com poucas oscilações, a mínima para o índice foi 2.825,58 pontos, já a máxima bateu em 2.830,99 pontos.

Em outubro, o índice de FIIs registra alta de 1,15%. No acumulado de 2020, a queda é de 11,37%.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

A movimentação financeira para esta quinta-feira foi de R$ 193,15 milhões.

Destaques do dia

As maiores altas da carteira foram em: Hotel Maxinvest (HTMX11), Vila Olímpia Corporate (VLOL11), Hectare CE (HCTR11), Ourinvest JPP (OUJP11), Kinea Fundo de Fundos (KFOF11).

Por outro lado, as maiores quedas foram registradas nos seguintes FIIs: Votorantim Logística (VTLT11), Santander Renda de Aluguéis (SARE11), Plural Recebíveis Imobiliários (PLCR11), Bresco Logística (BRCO11), Mauá Capital Recebíveis Imobiliários (MCCI11).

Confira os melhores momentos da Money Week

Veja o gráfico do dia

Fonte:B3

FII: Maiores Altas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
HTMX11R$ 127,453,03%
VLOL11R$ 106,671,50%
HCTR11R$ 145,591,39%
OUJP11R$ 103,501,11%
KFOF11R$ 112,001,04%

FII: Maiores Baixas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
VTLT11R$ 117,00-1,52%
SARE11R$ 94,75-1,45%
PLCR11R$ 83,30-1,14%
BRCO11R$ 123,22-1,11%
MCCI11R$ 101,90-1,06%

IFIX versus ações

Criado pela Bolsa brasileira, o IFIX tem por objetivo medir a performance de uma carteira.

Trata-se de uma composição de cotas de Fundos Imobiliários que são listados para negociação nos ambientes administrados pela bolsa. Entretanto, esse indicador costuma variar bem menos que o próprio Ibovespa.

Em comparação à bolsa, nesta quinta o conjunto de FIIs registrou desvalorização, em contraponto ao principal índice da bolsa, que subiu 1,36%.

Veja a movimentação de FII

XPSF11 informa 3ª emissão de cotas do Fundo

A Vórtx, na qualidade de administradora do fundo de investimento imobiliário (FII) XP Selection (XPSF11), informou sobre a 3ª emissão de cotas do Fundo.

Desse modo, com a nova emissão serão lançadas até 1.126.507 cotas, podendo tal montante ser reduzido em razão da distribuição parcial.

O preço de aquisição por cota da 3ª emissão foi definido em R$ 88,77, sem considerar a taxa de distribuição primária.

Assim sendo, o FII pretende levantar o montante de até R$ 100 milhões.

Segundo o comunicado, os recursos líquidos captados serão destinados à de ativos compatíveis com a política de investimentos do Fundo

Os cotistas que tiverem interesse em exercer o direito de preferência deverão se manifestar no período entre os dias 23 de outubro de 2020 a 05 de novembro de 2020, inclusive, na B3.

A Vórtx informou ainda que a oferta restrita será destinada única e exclusivamente aos Cotistas do Fundo

O XPSF11 é um fundo imobiliário do tipo Fundo de Fundos. Assim sendo, seu foco principal é investir em cotas de outros Fundos Imobiliários

HGLG11 realiza aquisição de novos ativos para a carteira do Fundo

O Credit Suisse, administrador do FII CSHG Logística (HGLG11), comunicou que o Fundo firmou o compromisso por meio do qual pretende adquirir novos ativos para a carteira.

Um dos ativos corresponde a uma fração de 73% de um galpão logístico multiusuário, integrante do complexo logístico Cone Multimodal, localizado em Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco.

O imóvel possui área bruta locável de 21.550 m²  e atualmente está locada para 5 diferentes inquilinos pelo valor mensal de R$ 282.043,26.

O outro ativo diz respeito a uma fração correspondente a 30% de um terreno, já terraplanado, também no complexo logístico Cone Multimodal.

O terreno possui área total de 59.672,97 m² e o valor total a ser pago pela aquisição da fração é de R$ 2,931 milhões.

Após a aquisição do Terreno, o Fundo desembolsará o valor para custeio da construção do galpão logístico objeto do projeto de desenvolvimento já aprovado.

A Administradora ressalta que o CSHG Logística é um fundo de gestão ativa, com foco em imóveis logísticos e industriais.

SPTW11 repactua contrato de aluguel junto à locatária

O FII SP Downtown (SPTW11) comunicou que a empresa Atento – locatária dos imóveis “Belenzinho” e “Badaró” –  formalizou tratativas pelas quais repactua o pagamento dos aluguéis referentes aos meses de abril e maio de 2020.

Dessa forma, a Atento pagou as parcelas dos aluguéis devidos nos meses de abril e maio de 2020 em valor equivalente à 50% do originalmente devido.

Considerando que o mês de outubro de 2020 é o prazo para a Atento solicitar a revisão de aluguel referente ao contrato do imóvel Badaró, o Fundo e a Atento delinearam novas condições de locação.

Assim sendo, para o contrato do imóvel Badaró foi definido um valor de aluguel mensal no montante de R$ 705.721,48.

Já o contrato do imóvel Belenzinho, o novo valor do aluguel mensal possui o montante de R$ 433.099,90.

A Administradora e a Gestora do Fundo ressaltam que os documentos que tratam das condições expostas acima estão em fase de assinaturas e a sua formalização será comunicada aos cotistas e ao mercado.

VOTS11 retifica fato relevante

O FII Votorantim Securities (VOTS11) comunicou a retificação do fato relevante divulgado no dia 06 de agosto de 2020.

Sendo o comunicado, após a incorporação do FII Securities IV pelo Securities III, este realizou o desmembramento de suas cotas em uma razão de 538,628025% e não 38,628025% como informado anteriormente.