FII: IFIX avança 0,45%; índice é puxado por HTMX11 e BCRI11

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Unsplash

O IFIX seguiu em viés de alta na sessão desta terça-feira (22) pelo sexto pregão seguido, fechando o dia positivo em 0,45%, aos 2.807,15 pontos.

A mínima do dia no índice bateu em 2.794,57 pontos, enquanto a máxima foi de 2.812,64 pontos.

Em dezembro o IFIX recua 00,5% e no acumulado do ano, cai 11,97%. A movimentação financeira para a terça-feira foi de R$ 203,36 milhões.

Simule o rendimento de seus investimentos em Renda Fixa e calcule retorno das aplicações

Destaques do dia

As maiores altas da carteira foram em: Hotel Maxinvest (HTMX11), Banestes Recebíveis Imobiliários (BCRI11), BTG Pactual Fundo de CRI (FEXC11), SDI Rio Bravo Renda Logística (SDIL11), Iridium Recebíveis Imobiliários (IRDM11).

Já as maiores quedas ficaram por conta de: Santander Renda de Aluguéis (SARE11), Votorantim Logística (VTLT11), Ourinvest JPP (OUJP11), The One (ONEF11), Rio Bravo Renda Corporativa (RCRB11).

Veja o gráfico do dia

FII: Maiores Altas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
HTMX11R$ 128,834,23%
BCRI11R$ 112,172,54%
FEXC11R$ 91,202,20%
SDIL11R$ 101,942,04%
IRDM11R$ 134,102,02%

FII: Maiores Baixas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
SARE11R$ 91,20-1,84%
VTLT11R$ 116,50-1,27%
OUJP11R$ 102,56-0,90%
ONEF11R$ 147,01-0,66%
RCRB11R$ 166,00-0,59%

IFIX versus ações

Criado pela Bolsa brasileira, o IFIX tem por objetivo medir a performance de uma carteira.

Trata-se de uma composição de cotas de Fundos Imobiliários que são listados para negociação nos ambientes administrados pela bolsa. Entretanto, esse indicador costuma variar bem menos que o próprio Ibovespa.

Nesta terça o conjunto de FIIs seguiu alinhado com o principal índice da bolsa que subiu 0,70%.

Veja a movimentação de FII

O BTG Pactual, na qualidade de administrador do FII Bluecap Renda Logística (BLCP11), comunicou que o Fundo realizou o pagamento da segunda parcela, no valor de R$ 22 milhões, referente à aquisição do Galpão localizado no município de Extrema (MG).

O Imóvel encontra-se locado para a Alpargatas, nos termos do contrato de locação típico firmado em 03 de março de 2020, com vigência de 60 meses a partir de sua data de assinatura.

A aquisição do referido imóvel foi negociada pelo montante total de R$ 42 milhões.

Por fim, o contrato de locação dispõe que o aluguel mensal devido é de R$ 312.840,00, isso equivale a R$ 0,28 por cota.

RBVA11 adquire ativo por R$ 68,016 milhões

O FII Rio Bravo Renda Varejo (RBVA11) comunicou a aquisição de 100% de um ativo localizado na R. Oscar Freire, em São Paulo (SP).

O imóvel encontra-se locado para a Lojas Renner, em um contrato de locação típico, com vigência de 15 anos (até 2034).

A aquisição, que deverá ser feita em duas parcelas iguais, a primeira paga em janeiro/2021 e a segunda prevista para julho/2021, é de aproximadamente R$ 68,016 milhões e deverá ter um cap rate bruto estimado de 6,5% a.a..

Após o pagamento da primeira parcela, o fundo fará jus a 50% do aluguel do imóvel, com impacto positivo no resultado do fundo de aproximadamente R$ 0,015 por cota.

Após a conclusão do pagamento da segunda parcela, o fundo fará jus a 100% do aluguel do imóvel, com impacto positivo no resultado do fundo de, aproximadamente, R$ 0,03 por cota.

FII: Confira os rendimentos divulgados

RZTR11: R$ 0,91 por cota em 31/12

EDGA11: R$ 0,23 por cota em 30/12

ELDO11B: R$ 0,5 por cota em 30/12

Leia mais:

Fundos Imobiliários: o que esperar para 2021? Veja as perspectivas

Aluguel de FIIs: saiba como vai funcionar o empréstimo de cotas

FIIs: por que o IFIX está atrás do Ibovespa? Entenda