FII: IFIX avança 0,05% no dia; BBFI11B e FIGS11 puxam a alta

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Pixabay

Em um dia de poucas oscilações no IFIX, a sessão desta segunda-feira (19) registrou leve alta de 0,05%, aos 2.818,10 pontos.

Neste cenário, a mínima do dia foi de 2.816,83 pontos enquanto a máxima bateu em 2.821,80 pontos.

Em outubro, o índice de FIIs registra alta de 0,84%. Já no acumulado de 2020, o índice recua 11,69%.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

A movimentação financeira para esta segunda-feira foi de R$ 190,41 milhões.

Destaques do dia

As maiores altas da carteira foram em: BB Progressivo (BBFI11B), General Shopping Ativo e Renda (FIGS11), XP Malls (XPML11), REC Recebíveis Imobiliários (RECR11), Hectare CE (HCTR11).

Na contramão, as maiores quedas foram nos FIIs: Santander Renda de Aluguéis (SARE11), Ourinvest JPP (OUJP11), CSHG Imobiliário FOF (HGFF11), Vinci Logística (VILG11), Green Towers (GTWR11).

Veja o gráfico do dia

Fonte:B3

II: Maiores Altas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
BBFI11BR$ 2.599,951,56%
FIGS11R$ 64,481,51%
XPML11R$ 111,301,37%
RECR11R$ 97,801,19%
HCTR11R$ 140,001,16%

FII: Maiores Baixas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
SARE11R$ 93,25-2,25%
OUJP11R$ 101,73-2,18%
HGFF11R$ 95,91-1,31%
VILG11R$ 131,15-1,17%
GTWR11R$ 117,40-1,10%

IFIX versus ações

Criado pela Bolsa brasileira, o IFIX tem por objetivo medir a performance de uma carteira.

Trata-se de uma composição de cotas de Fundos Imobiliários que são listados para negociação nos ambientes administrados pela bolsa. Entretanto, esse indicador costuma variar bem menos que o próprio Ibovespa.

Em comparação à bolsa, nesta segunda o conjunto de FIIs registrou valorização, em linha com o principal índice da bolsa, que avançou 0,36%.

Veja a movimentação de FII

RBLG11 comunica 1ª chamada de capital da 2ª emissão de cotas

O BTG Pactual, administrador do FII RB Capital logístico (RBLG11), informou que realizou no último dia 15 de outubro a 1ª chamada de capital da 2ª emissão de cotas, para os investidores que possuem compromisso de investimento.

Dessa forma, por meio da 1ª Chamada, deverão ser integralizadas 118.100 cotas A, perfazendo o valor de R$ 11,81 milhões.

Isso corresponde à 33,33% das cotas subscritas do RBLG11 no âmbito da 2ª emissão de cotas do Fundo.

XPSF11 lança 3ª emissão de cotas do Fundo

O FII XP Selection Fundo de Fundos (XPSF11) comunicou a abertura da 3ª emissão de cotas do Fundo.

Desse modo, a oferta com esforços restritos pretende lançar ao mercado até 1.126.507 de novas cotas, podendo tal quantidade ser diminuída em virtude da distribuição parcial.

O preço de aquisição por cota da 3ª emissão foi definido em R$ 92, assim sendo, o FII pretende levantar o montante de até R$ 100 milhões.                 Os cotistas que tiverem interesse em exercer o direito de preferência deverão se manifestar no período entre 23 de outubro de 2020 a 05 de novembro de 2020, inclusive, na B3.

Os recursos líquidos da oferta serão destinados à aquisição de ativos compatíveis com a política de investimentos do Fundo, informou a administradora em comunicado.

O XPSF11é um fundo imobiliário do segmento fundo de fundos. Logo, seus investimentos buscam sobretudo a aquisições de cotas de outros Fundos Imobiliários.

BRIP11 informa encerramento de distribuição de cotas

A BRL Trust, na qualidade de administradora do FII Brio Real Estate III (BRIP11), comunicou o encerramento, em 16 de outubro, da distribuição pública com esforços restritos de colocação das cotas do Fundo.

Foram subscritas, no âmbito da oferta restrita, 236.490 cotas com valor nominal unitário de R$1 mil, totalizando o montante de R$ 236,49 milhões.

O Fundo terá prazo de duração de 6 anos a contar de 16 de outubro de 2020.

FII: Confira os rendimentos divulgados

FCFL11: R$ 0,555149432 por cota em 23/10

ALZR11: R$ 0,364805392 por cota em 23/10

XPML11: R$ 0,26 por cota em 23/10

ELDO11B: R$ 3,04 por cota em 26/10

XPIN11: R$ 0,62 por cota em 23/10

SHOP11 e BPML11 informaram que não haverá divulgação referente a distribuição de rendimentos em outubro.