FII: IFIX cai 0,22% pressionado por IRDM11 e HCTR11

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Nesta quinta-feira (19) o IFIX abriu a sessão em leve alta de 0,07%.

No entanto, ao longo do dia o índice não conseguiu sustentar a pressão nas vendas e fechou na mínima de 2.794,79 pontos, recuando 0,22%.

A máxima para o  índice de FIIs no dia atingiu os 2.804,98 pontos.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

Para o acumulado de novembro, o IFIX registra alta de 1,01%. No ano, a queda é de 12,52%.

A movimentação financeira para a quinta-feira foi de R$ 193,93 milhões.

Destaques do dia

As maiores altas da carteira foram em: CSHG Prime Offices (HGPO11), REC Recebíveis Imobiliários (RECR11), XP Corporate Macaé (XPCM11), Plural Recebíveis Imobiliários (PLCR11), Mauá Capital Recebíveis Imobiliários (MCCI11).

Por outro lado, as maiores quedas foram em: Iridium Recebíveis Imobiliários (IRDM11), Hectare CE (HCTR11), Kinea Renda Imobiliária (KNCR11), Vinci Shopping Centers (VISC11), Hotel Maxinvest (HTMX11).

Veja o gráfico do dia

Fonte:B3

FII: Maiores Altas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
HGPO11R$ 216,531,82%
RECR11R$ 106,641,17%
XPCM11R$ 51,501,02%
PLCR11R$ 85,001,01%
MCCI11R$ 101,700,79%

FII: Maiores Baixas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
IRDM11R$ 119,31-3,63%
HCTR11R$ 140,75-3,18%
KNCR11R$ 88,01-2,15%
VISC11R$ 112,25-1,24%
HTMX11R$ 120,51-1,22%

IFIX versus ações

Criado pela Bolsa brasileira, o IFIX tem por objetivo medir a performance de uma carteira.

Trata-se de uma composição de cotas de Fundos Imobiliários que são listados para negociação nos ambientes administrados pela bolsa. Entretanto, esse indicador costuma variar bem menos que o próprio Ibovespa.

Em comparação à bolsa, nesta quinta o conjunto de FIIs registrou desvalorização, em sentido contrário ao principal índice da bolsa, que subiu 0,52%.

Veja a movimentação de FII

MFII11 convoca assembleia para deliberar sobre nova emissão de cotas

O  Fundo de investimento imobiliário (FII) Mérito Desenvolvimento Imobiliário (MFII11) convocou assembleia para deliberar sobre a nova emissão de cotas do Fundo.

Entre os assuntos da assembleia, a ser realizada no dia 26 de novembro, estão o volume mínimo e máximo da Oferta Restrita, o direito de preferência para a aquisição das Cotas da 6ª Emissão e o público alvo da Oferta.

Somente poderão votar os titulares de cotas inscritos no registro de cotistas em 18 de novembro de 2020.

GSHP3 presta esclarecimentos à B3 sobre oscilações nas cotas do Fundo

O FII General Shopping e Outlets do Brasil (GSHP3) prestou esclarecimentos sobre questionamento da B3 a respeito das últimas oscilações registradas nos papéis do FII.

Por meio de ofício, a B3 solicitou que o GSHP3 justificasse a grande oscilação na quantidade de cotas e no volume negociado nos papéis do Fundo.

Isso porque, no dia 16 de novembro, o volume de negócios saltou de R$ 49,81 milhões para R$ 294,11 milhões.

Ao mesmo tempo, a quantidade de cotas negociadas passou de 18,4 mil para 103,6 mil.

Ainda no mesmo dia, os papéis do Fundo registraram alta de 9,52%.

Em resposta, o GSHP3 esclareceu que “não possui conhecimento sobre qualquer informação que possa justificar as oscilações atípicas registradas nas cotas do Fundo”.

FII: Confira os rendimentos divulgados

ALZR11: R$ 0,3705 por cota em 25/11

XPML11: R$ 0,42 por cota em 25/11

FCFL11: R$ 0,548294394 por cota em 25/11

XPIN11: R$ 0,62 por cota em 25/11

SHOP11 e BPML11 informaram que não haverá distribuição de rendimentos em novembro.

Veja mais:

Fundos imobiliários: confira os FIIs recomendados para novembro

FII: conheça os 20 fundos imobiliários mais rentáveis de 2020