FII: IFIX avança 0,93% na semana; no dia sobe 0,67%

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Pixabay

Nesta sexta-feira (18) o IFIX seguiu em forte tendência de alta fechando a sessão com 0,67%, aos 2.794,43 pontos.

Na mínima do dia, o índice de FIIs marcou 2.775,77 pontos, enquanto a máxima foi de 2.795,36 pontos.

Em dezembro o IFIX recua 0,5% e no acumulado do ano, cai 12,42%. A movimentação financeira para a sexta-feira foi de R$ 176,06 milhões.

Conheça planilha que irá ajudar nas escolhas, gestão e diversificação de suas ações

Destaques do dia

As maiores altas da carteira do IFIX foram em: Hedge Brasil Shopping (HGBS11), General Shopping Ativo e Renda (FIGS11), Rio Bravo Renda Corporativa (RCRB11), Santander Papéis Imobiliários (SADI11), Hotel Maxinvest (HTMX11).

Por outro lado, as maiores quedas foram nos seguintes FIIs: CSHG Prime Offices (HGPO11), Brasil Plural Absoluto Fundo de Fundos (BPFF11), Vinci Offices (VINO11), Rio Bravo Renda Educacional (RBED11), Banestes Recebíveis Imobiliários (BCRI11).

Veja o gráfico do dia

Fonte:B3

FII: Maiores Altas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
HGBS11R$ 222,303,49%
FIGS11R$ 64,153,33%
RCRB11R$ 169,492,85%
SADI11R$ 80,002,83%
HTMX11R$ 125,242,66%

FII: Maiores Baixas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
HGPO11R$ 220,30-1,65%
BPFF11R$ 78,50-0,47%
VINO11R$ 58,95-0,42%
RBED11R$ 153,31-0,38%
BCRI11R$ 109,11-0,33%

IFIX versus ações

Criado pela Bolsa brasileira, o IFIX tem por objetivo medir a performance de uma carteira.

Trata-se de uma composição de cotas de Fundos Imobiliários que são listados para negociação nos ambientes administrados pela bolsa. Entretanto, esse indicador costuma variar bem menos que o próprio Ibovespa.

Em comparação à bolsa, nesta sexta o conjunto de FIIs registrou valorização, em contraponto ao principal índice da bolsa, que fechou o dia em queda de 0,32%.

Veja a movimentação de FII

O FII CSHG Real Estate (HGRE11) informou que o Fundo realizou o pagamento da segunda e última parcela referente à aquisição da totalidade do edifício Torre Martiniano, localizado na cidade e estado de São Paulo.

Dessa maneira, o HGRE11 pagou o valor de R$ 129,5 milhões a título de parcela final, sendo que o ativo foi adquirido pelo montante de R$ 185 milhões.

Atualmente, o ativo encontra-se 100% vago e em processo de retrofit, a ser concluído até fevereiro de 2021, que envolve a modernização da torre de escritórios, das áreas comuns, do heliponto, dos sistemas de ar condicionado, dos elevadores e das instalações elétricas.

RBRP11 adquire ativou no montante de R$ 2,2 milhões

O FII RBR Properties (RBRP11) comunicou a aquisição do conjunto nº 152 do Condomínio Centro Empresarial Mário Garnero – Torre Sul, situado na Av. Brigadeiro Faria Lima, Pinheiros, São Paulo (SP).

No âmbito da aquisição, o Fundo desembolsou o valor de R$ 2,203 milhões, equivalente a R$ 12.143/m², pagos à vista.

Assim sendo, com a transação o Fundo aumentará a sua fatia no Condomínio Centro Empresarial Mário Garnero – Torre Sul em 1,3%, totalizando a participação no referido condomínio em 17,2%.

BRCO11 adquire empreendimento locado ao Mercado Livre

O FII Bresco Logística (BRCO11) comunicou a compra de 100% do imóvel Bresco Bahia, empreendimento 100% locado ao Mercado Livre.

O valor total de aquisição do ativo foi de R$ 194,573 milhões e será suportado com os recursos disponíveis atualmente no Fundo, oriundos da oferta pública da 4ª emissão, encerrada em 30 de novembro de 2020.

No que tange a contrato de locação firmado com o Mercado Livre, este representa um cap rate de 8,0% em relação ao valor de aquisição do ativo alvo e, aproximadamente, a R$ 0,09 por cota do Fundo.

HAAA11 comunica aquisição de imóvel AAA no valor de R$ 260,485 milhões

A Hedge Investments, na qualidade de administradora e gestora do FII Hedge AAA (HAAA11), firmou a aquisição da fração ideal de 25% da totalidade da Ala B e do 3º pavimento da Ala A do imóvel denominado “WT Morumbi”, na cidade e Estado de São Paulo.

Segundo o administrador do Fundo, o imóvel é classificado como de qualidade AAA e atende integralmente à política de investimentos do HAAA11.

O valor final da transação foi de R$ 260,485 milhões, equivalente a R$ 22.256/m².

O cap rate da operação é estimado em 7,25% ao ano. A viabilidade da transação considera a distribuição de rendimentos no patamar de pelo menos 6,5% ao ano.

Leia mais:

Aluguel de FIIs: saiba como vai funcionar o empréstimo de cotas

FIIs: por que o IFIX está atrás do Ibovespa? Entenda