FII: IFIX fecha o dia no zero a zero; HCTR11 e BTCR11 puxam alta

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Pxhere

O IFIX fechou a sessão desta terça-feira, 13, em alta de 0,02%, aos 2.808,27 pontos.

Na mínima do dia, o índice de FIIs bateu em 2.806,21 pontos. Já a máxima foi de 2.811,95 pontos.

Para outubro, o IFIX acumula alta de 0,48%. No ano, a queda é de 12,04%.

Consulte os melhores diálogos e insights da Money Week.

A movimentação financeira para esta terça-feira foi de R$ 200,07 milhões.

Destaques do dia

Entre as maiores altas da carteira estavam: Hectare CE (HCTR11), BTG Pactual Crédito Imobiliário (BTCR11), TG Ativo Real (TGAR11), Votorantim Logística (VTLT11), CSHG Logística (HGLG11).

As maiores quedas foram em: Hotel Maxinvest (HTMX11), Mogno Fundo de Fundos (MGFF11), VBI Logístico (LVBI11), Santander Papéis Imobiliários (SADI11), Santander Renda de Aluguéis (SARE11).

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

Veja o gráfico do dia

Fonte:B3

FII: Maiores Altas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
HCTR11R$ 131,521,60%
BTCR11R$ 84,201,56%
TGAR11R$ 133,801,29%
VTLT11R$ 118,350,96%
HGLG11R$ 174,500,89%

FII: Maiores Baixas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
HTMX11R$ 119,18-2,63%
MGFF11R$ 87,86-1,99%
LVBI11R$ 122,22-1,86%
SADI11R$ 83,04-1,32%
SARE11R$ 97,05-0,97%

IFIX versus ações

Criado pela Bolsa brasileira, o IFIX tem por objetivo medir a performance de uma carteira.

Trata-se de uma composição de cotas de Fundos Imobiliários que são listados para negociação nos ambientes administrados pela bolsa. Entretanto, esse indicador costuma variar bem menos que o próprio Ibovespa.

Em comparação à bolsa, nesta terça o conjunto de FIIs registrou valorização, em linha com o principal índice da bolsa, que subiu 1,05%.

Veja a movimentação de FII

MAXR11 comunica inadimplência de locatária

O BTG Pactual, administrador do FII Max Retail (MAXR11), comunicou que, até 8 de outubro, não recebeu da locatária Curso preparatório exatas o pagamento do aluguel referente à competência de agosto/2020.

A condição exposta representa um impacto negativo na distribuição de rendimentos de, aproximadamente, R$ 1,83 por cota.

Adicionalmente, o BTG ressaltou que o Fundo está cobrando judicialmente os valores devidos da locatária, conforme aplicável nos termos previstos no contrato de locação.

TRXF11 informa abertura da 4ª emissão de cotas do FII

A BRL Trust, administradora do FII TRX Real Estate (TRXF11), comunicou a abertura da 4ª emissão de cotas do Fundo.

Desse modo, a nova emissão será de, no mínimo 300 mil cotas e, no máximo, 3,92 milhões de cotas.

O preço de aquisição por cota da 4ª emissão foi definido em R$ 97,11, sem considerar a taxa de distribuição primária.

Como resultado, o Fundo pretende levantar o montante de até R$ 380,67 milhões.

A oferta será destinada a investidores institucionais e não institucionais.

Os recursos a serem captados serão destinados à aquisição de ativos imobiliários, observada a política de investimento do Fundo.

O TRXF11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Seu objetivo é a aquisição e venda de imóveis locados preferencialmente para grandes Companhias em contratos de longo prazo.

GRLV11 comunica alteração na avaliação de imóvel

O FII CSHG GR Louveira (GRLV11) informou em fato relevante que o imóvel do Fundo foi avaliado a mercado pela empresa Cushman & Wakefield, resultando em valor 3,21% superior ao valor contábil do referido imóvel.

Assim sendo, isso totaliza uma variação positiva de aproximadamente 3,13% no valor patrimonial da cota do Fundo.

FII: Confira os rendimentos divulgados

RBRF11: R$ 0,75 por cota em 19/10

IBFF11: R$ 0,50 por cota em 19/10

RBRR11: R$ 0,5 por cota em 19/10

RBRY11: R$ 0,6 por cota em 19/10

IRDM11: R$ 1,158746323 por cota em 19/10

TORD11: R$ 0,093808 por cota em 19/10

  • Veja mais: KNRI11: conheça o fundo imobiliário com maior participação no IFIX