FII: IFIX fecha a semana em alta de 0,30%; No dia avança 0,08%

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Pixabay

Nesta sexta-feira, 13, o IFIX abriu o pregão em alta de 0,19% mas perdeu força ao longo do dia, fechando a sessão em alta de 0,08%, aos 2.803,40 pontos.

Já no desempenho semanal, o índice fechou em alta de 0,30%, pela segunda semana seguida.

A mínima para o IFIX hoje bateu em 2.800,68 pontos, enquanto a máxima foi de 2.808,34 pontos.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

Para o acumulado de novembro, o índice de FIIs registra alta de 1,32%. No ano, a queda é de 12,36%.

A movimentação financeira para a sexta-feira foi de R$ 159,33 milhões.

Destaques do dia

As maiores altas foram em: Plural Recebíveis Imobiliários (PLCR11), CSHG Prime Offices (HGPO11), Santander Renda de Aluguéis (SARE11), XP Corporate Macaé (XPCM11), BTG Pactual Logística (BTLG11).

Por outro lado, as maiores quedas foram nos seguintes FIIs: Kinea High Yield CRI (KNHY11), CSHG Renda Urbana (HGRU11), XP Crédito (XPCI11), Square Faria Lima (FLMA11), XP Malls (XPML11).

Veja o gráfico do dia

Fonte:B3

FII: Maiores Altas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
PLCR11R$ 84,241,97%
HGPO11R$ 217,000,93%
SARE11R$ 94,630,90%
XPCM11R$ 47,980,90%
BTLG11R$ 112,940,88%

FII: Maiores Baixas

Empresa (ticker)PreçoOscilação
KNHY11R$ 110,60-1,24%
HGRU11R$ 127,33-1,12%
XPCI11R$ 90,07-0,86%
FLMA11R$ 3,07-0,65%
XPML11R$ 112,50-0,65%

IFIX versus ações

Criado pela Bolsa brasileira, o IFIX tem por objetivo medir a performance de uma carteira.

Trata-se de uma composição de cotas de Fundos Imobiliários que são listados para negociação nos ambientes administrados pela bolsa. Entretanto, esse indicador costuma variar bem menos que o próprio Ibovespa.

Em comparação à bolsa, nesta sexta o conjunto de FIIs registrou valorização, em linha com o principal índice da bolsa, que saltou 2,16%.

Veja a movimentação de FII

SDIL11 comunica a aquisição de Galpão em São Paulo

A Rio Bravo, na condição de administradora do fundo de investimento imobiliário (FII), SDI Rio Bravo Renda Logística (SDIL11) comunicou que Fundo realizou a aquisição do Galpão Guarulhos, localizado em São Paulo.

O imóvel encontra-se locado, em parte, para a Laboratórios Stiefel, multinacional do ramo farmacêutico, com contrato de locação atípico e vencimento em dezembro de 2021.

Por decisão interna, a locatária comunicou a opção de realizar o distrato antecipado do contrato e, consequentemente, pagar todos os aluguéis remanescentes a título de multa de rescisão.

“Por ser um contrato atípico, a multa de rescisão é equivalente a todo o fluxo de locação até o seu vencimento, portanto não haverá qualquer impacto financeiro no Fundo por parte desta antecipação”, informou a Rio Bravo.

A saída da Locatária, que já era prevista para o final de 2021, foi antecipada em aproximadamente 14 meses.

RBRS11 adquire imóvel residencial

O FII Rio Bravo Renda Residencial (RBRS11) assinou compromisso de aquisição de 259 unidades residenciais, ou 99,2% da torre residencial, objeto de incorporação imobiliária localizado no Paraíso, São Paulo/SP.

O Imóvel, com área privativa de 9.129 m², será desenvolvido pela Cyma Desenvolvimento Imobiliário. A referida empresa pertence ao grupo Cyrela, sendo a entrega do empreendimento prevista para o quarto trimestre de 2023.

A aquisição foi realizada pelo montante de R$ 103,28 milhões.

O dividend yield do investidor estimado para a operação de locação é de 7,3% a.a.

Com a aquisição, o Fundo passa a deter um portfólio de 396 unidades e área privativa de 12.793,38 m².

FII HLOG11 adquire condomínio logístico

O FII Hedge Logística (HLOG11) comunicou a aquisição da totalidade de condomínio logístico localizado em Itupeva, São Paulo.

O imóvel, denominado “Condomínio Viracopos”, se encontra em fase de construção, com entrega prevista para o quarto trimestre de 2021.

O valor da transação é de R$ 340,84 milhões, com um cap rate da operação é estimado em 7,90%.

O vendedor garantirá ao Fundo renda mensal equivalente a 7,90% ao ano sobre os valores desembolsados desde a data do pagamento, por até 12 meses após a entrega da obra.

TEPP11 celebra locação de ativos imobiliários

O Tellus Properties (TEPP11) celebrou a à locação de unidades dos ativos imobiliários integrantes do Fundo.

Desse modo, foi realizado o contrato de locação entre o Fundo e a Borin Administração e Participações. Formalizando desse modo, a locação de 3 conjuntos do Edifício Passarelli.

Além disso, foi celebrado o termo de intenções entre o Fundo e a Neobpo, regrando os termos e condições do contrato de locação de 5 conjuntos, também no Edifício Passarelli.

Dessa forma, os novos contratos impactarão positivamente o Fundo nos próximos meses, gerando um acréscimo de aproximadamente R$ 0,03 por cota na distribuição de rendimentos.

FII: Confira os rendimentos divulgados

MCCI11: R$ 0,6 por cota em 19/11

VGIR11: R$ 0,41 por cota em 19/11

MGHT11: R$ 0,312176954 por cota em 19/11

RBRM11: R$ 3.707,573435415 por cota em 18/11

IRDM11: R$ 1,220548744 por cota em 18/11

IBFF11: R$ 0,48 por cota em 18/11

TORD11: R$ 0,15 por cota em 18/11