Vendas do varejo no Brasil crescem 21% em maio, diz Cielo (CIEL3)

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

As vendas no varejo brasileiro cresceram 21% em maio frente ao mesmo mês do ano passado, descontada a inflação. Os dados são do Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), divulgado nesta terça-feira (15). A pesquisa monitora mensalmente 1,4 milhão de varejistas credenciados à empresa de meios de pagamentos.

Conforme o índice, em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, houve aumento de 36,7% na mesma base de comparação.

Efeitos de calendário beneficiaram o resultado de maio deste ano, Ou seja, contou com um dia útil a mais que em igual período de 2020. Portanto, sem tais efeitos, o índice do mês registrou alta de 20,1%, descontada a inflação. Em termos nominais, com os ajustes de calendário, o faturamento aumentou 35,6%.

ICVA

Foi o segundo mês seguido de aceleração das vendas registradas pelo ICVA.

“Assim como observado em abril, a forte alta das vendas no mês de maio está relacionada com a fraca atividade comercial verificada no mesmo mês do ano passado, quando boa parte do comércio estava de portas fechadas por conta da pandemia da Covid-19″, disse o chefe de Inteligência da Cielo, Pedro Lippi.

“Em termos nominais, os resultados de maio deste ano mostram que estamos próximos do patamar registrado antes da pandemia. Embora, ainda esteja cerca de 3% abaixo do observado em maio de 2019.”

Inflação

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), apurado em abril pelo IBGE, apontou alta de 8,06% no acumulado dos últimos 12 meses. Conforme os dados, houve aceleração de 0,83% em maio. Habitação e Transportes foram os fatores que mais contribuíram para a alta do índice. Ao ponderar o IPCA pelos setores e pesos do ICVA, a inflação no varejo ampliado foi de 12,9%, acelerando em relação ao índice registrado no mês anterior.