Ibovespa tem a maior queda desde 1998; Saiba como proteger a sua carteira

Paulo Filipe de Souza
Colaborador do Torcedores

O mercado financeiro brasileiro está vivendo dias de pânico para alguns investidores. Só nesta segunda-feira, o ibovespa teve uma baixa de 12% – o índice é o mais importante indicador do desempenho das ações negociadas na bolsa brasileira.

Além da queda no índice, o Real também teve uma forte desvalorização. Os mercados agora operam em meio a um cenário de tensão e volatilidade por conta da propagação do coronavírus e queda no preço do petróleo.

Em momentos de crises como os de agora, ter uma carteira de investimento protegida ajuda a diminuir os impactos da volatilidade e tensão do mercado.

Aprenda a interpretar o cenário dos investimentos com leituras de 5 minutos. Conheça a EQI HOJE

Só nesta segunda-feira, a bolsa de valores teve a maior queda dos últimos 20 anos. Logo após a abertura do pregão, as negociações tiveram que ser interrompidas por meia hora. O motivo: as ações estavam despencando rapidamente.

Volatilidade do mercado de ações

Foi só no ano passado que a Bolsa brasileira alcançou a marca de 1,5 milhão de pessoas cadastradas. Num país que tem 209 milhões de habitantes, o número de investidores é muito pequeno.

Ainda há poucos investidores em renda variável. Agora, está sendo o momento que os brasileiros estão buscando e entrando no mundo do mercado financeiro.

Para muitos, essa é a primeira crise. Assim, além de todo o receio mundial ainda há a fuga de diversos investidores novatos na bolsa.

Além da fuga de capital de quem entrou recentemente no mercado de ações, há ainda a saída do capital estrangeiro. Até o dia 4 de março, R$ 44,8 bilhões de investidores internacionais haviam deixado a bolsa brasileira. Todos esses fatores deixam o mercado brasileiro ainda mais volátil.

É como comparar um caminhão e um carro atingido uma árvore, os dois veículos vão ter estragos, mas, certamente, o carro sairá mais danificado. As crises afetam todos os mercados, mas alguns sentem mais os impactos. Por isso, uma proteção aos investimentos é importante.

A bolsa caiu, e agora?

Há exatos doze meses, o ibovespa fechava os pregões a 97 mil pontos. De lá pra cá, o índice atingiu a marca de 100 mil pontos, logo depois 105 mil, subiu ainda mais e quase bateu 120 mil pontos. Um ano depois, o índice caiu a quase a mesma marca que estava e fui muito além.

Esse movimento de subidas e quedas faz parte da dinâmica do mercado de ações. É da valorização das ações que vem o lucro. Se só houvessem valorizações, os preços estariam estratosféricos.

O ciclo natural é feito de quedas e subidas. Por isso, quem investe há mais tempo consegue ver esse cenário de uma forma melhor.

Mas, além disso, há formas de diminuir os impactos de uma crise na carteira de investimento. Por exemplo, o setor de aviação é o que teve a maior desvalorização na bolsa brasileira. Na Europa, as companhias perderam 30% de seu valor de mercado. Já nos Estados Unidos, o coronavírus tirou mais de um quarto do valor dessas empresas este ano.

Por isso, é importante ter uma carteira de investimento com empresas de diversos setores. Essa estratégia minimiza as chances de prejuízos, mas ela sozinha não basta.

Três investimentos de proteção

Diversificar os investimentos é uma boa maneira de proteger a sua carteira. Selecionei 3 investimentos que cumprem bem este papel.

Os fundos cambiais são um investimento que cumprem o papel de proteção da carteira de investimentos. Em resumo, os fundos cambiais estão atrelados a alguma moeda estrangeira. Assim, quando há uma variação do mercado, o investidor tem uma parte do patrimônio em outra moeda.

Essa é opção é uma das mais antigas da humanidade. O ouro é sim uma forma de proteger o patrimônio. Em 2018, o metal empatou com o dólar na lista de aplicações com melhor rendimento.

Com a crise atual da economia, o ouro passou de R$203 por grama para R$249. A valorização foi de 22% em pouco menos de dois meses. Isso acontece porque em momentos de crise as pessoas procuram uma forma de proteger seus patrimônios.

Assim, próximos de uma crise financeira ou de desvalorização do mercado, o preço do ouro dispara. O segredo da proteção de muitos portfólios está em um dos investimentos mais antigos da humanidade.

Outro investimento que pode proteger a sua carteira de investimento são os Fundos Imobiliários. Em um momento que a bolsa brasileira chega a menos de 87 mil pontos, os FII têm um papel importante.

Apesar da crise no mercado financeiro, o iFIX – índice que mede o desempenho dos Fundos Imobiliários – teve uma baixa desvalorização.

Essas opções de investimentos não garantem que uma carteira de investimento fique imune a uma crise financeira, mas diminuem a exposição e tornam o portfólio com menos chances de sofrer com a volatilidade.