Ibovespa tem 4ª queda semanal consecutiva e recua 2,07% no dia

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Arte / EQI

O Ibovespa operou o pregão desta sexta-feira (17) em forte viés de queda, recuando 2,07%, aos 111.439,37 pontos. Esta é a quarta semana consecutiva de quedas no principal índice da Bolsa.

O dia é de vencimento de opções, o que aumenta a volatilidade, e além disso o mercado digere o aumento do IOF e a queda do minério de ferro.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O governo federal publicou decreto na noite de quinta-feira (17), aumentando as alíquotas do IOF sobre as operações de crédito para pessoas físicas e jurídicas por um período de três meses, o que deve repercutir hoje nos mercados.

O aumento de arrecadação deve ser de R$ 2,14 bilhões em 2021, dos quais R$ 1,6 bilhão será usado para custear o Auxílio Brasil, com valor de R$ 300 em média.

Para as pessoas jurídicas, o IOF passa de 1,5% para 2,04% ao ano. Para pessoas físicas, de 3% para 4,08% ao ano.

Ontem, a queda no preço do minério de ferro, os sinais de desaceleração das principais economias e os questionamentos do presidente da Câmara, Arthur Lira, sobre a responsabilidade da Petrobras (PETR2 PETR 4) na alta dos combustíveis também pesaram no Ibovespa.

Hoje, em indicadores, o IPC-Fipe, que mede a inflação em São Paulo, variou 1,21% na segunda leitura de setembro, ante 1,34% da primeira.

O Monitor do PIB, divulgado nesta sexta-feira (17) pela FGB, aponta crescimento de 0,6% na atividade econômica em julho

Ontem, a Secretaria de Política Econômica atualizou suas projeções para os principais indicadores do país em seu Boletim Macroeconômico, publicado de três em três meses.

O documento apontou piora na expectativa para inflação: de 5,90% da última avaliação para 7,90% em 2021. Para 2022, o mesmo indicador foi de 3,50% para 3,75%.

O Produto Interno Bruto (PIB) foi mantido a 5,3% para este ano. Para 2022, caiu de 2,51% para 2,5%. E foi mantido em 2,5% de 2023 a 2025.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo

Destaques do Ibovespa

Mais negociadas

EmpresaTickerVolumePreço
VALEVALE3150.816R$ 86,15
PETROBRASPETR4144.642R$ 24,93
BRADESCOBBDC487.461R$ 20,05
ITAÚITUB465.394R$ 27,93
AMBEVABEV364.715R$ 15,74

Maiores altas

EmpresaTickerPreçoOscilação
MAGAZINE LUIZAMGLU3R$  16,712,08%
RAIA DROGASILRADL3R$  26,541,69%
NATURANTCO3R$  48,251,45%
LOCAMERICALCAM3R$  25,601,43%
CARREFOURCRFB3R$  18,381,32%

Maiores baixas

EmpresaTickerPreçoOscilação
GERDAUGGBR4R$  26,406,59%
BANCO INTERBIDI11R$  64,545,95%
METAL. GERDAUGOAU4R$  12,165,59%
BANCO INTERBIDI4R$  20,965,39%
BRASKEMBRKM5R$  69,485,28%

Ibovespa: confira o desempenho em 2021


Para setembro o Ibovespa acumula uma queda de 6,18%. No ano, o principal índice da B3 recua 6,22%.

Cenário mundial

As vendas no varejo surpreendendo positivamente e os pedidos de seguro-desemprego levemente acima do esperado nos EUA aumentam as expectativas para a reunião do Fed, que acontece terça e quarta.

O mercado acompanha, ansioso por informações quanto ao início do tapering (retirada de estímulos), que deve começar no final do ano.

No Reino Unido, as vendas no varejo caíram 0,9% em agosto, ante projeção de alta de 0,5%. A inflação ao consumidor da zona do euro subiu 0,4% em agosto, e 3% na comparação anual.

Bolsas mundiais

Europa

  • Euro Stoxx 50 (Europa): -0,94%
  • DAX (Alemanha): -1,03%
  • FTSE 100 (Reino Unido): -0,91%
  • CAC (França): -0,79%
  • IBEX 35 (Espanha): +0,31%

Ásia e Oceania

  • Shanghai (China): 0,19%
  • Hang Seng HSI (Hong Kong): +1,03%
  • SET (Tailândia): -0,37%
  • Nikkei (Japão): +0,58%
  • ASX 200 (Austrália): -0,76%
  • Kospi (Coreia do Sul): +0,33%

Criptomoedas*

  • Bitcoin: +1,59% a R$ 250.779,27
  • Ethereum: -2,90% a R$ 18.010,27
  • Tether: +1,84% a R$ 5,29
  • Cardano: -0,26% a R$ 12,49
  • Binance: -1,26% a R$ 2.174,36

*(variação nas últimas 24h – corte: 17h)

Commodities

 

  • Petróleo Brent (novembro)/barril: -0,44% (US$ 75,34)
  • Petróleo WTI (outubro)/barril: -0,84% (US$ 71,95)
  • Ouro (dezembro)/onça-troy: -0,25% (US$ 1.752,25)
  • Prata (dezembro): -1,82% (US$ 22,37)