Ibovespa acompanha NY e fecha em alta de 0,76% aos 114.629 pontos; petróleo tem forte queda

Omar Salles
null
1

Crédito: Agência Petrobras

O Ibovespa hoje foi beneficiado pela alta da Bolsa de Nova York e das bolsas de valores europeias. O índice brasileiro subiu e fechou em alta de 0,76% aos 114.629,21 pontos.

Mais cedo, as bolsas de valores da China fecharam em forte queda, mas esse movimento era até em parte esperado pelos mercados e pelo Banco do Povo da China – o BC chinês – por causa do feriado prolongado no país asiático e do surto do coronavírus.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Permanecem os temores com o surto na China: o medo de que o gigante asiático reduza as compras de petróleo derrubaram os preços da matéria-prima.

Das 73 ações do Ibovespa, 57 fecharam em alta, 15 em baixa e nenhuma estável.

A ação que liderou a alta foi a da petroquímica Braskem (BRKM5), avançando 6,02% para R$ 33,45. Existem rumores de que a empresa migrará em breve para o Novo Mercado da B3.

O papel da Qualicorp (QUAL3) teve alta de 5,69% para R$ 43,82. A administradora paulista de planos de saúde passa por mudanças vistas como positivas pelo mercado. A ação da empresa de informática Totvs (TOTS3) avançou 5,05% para R$ 78,42.

No lado da baixa, o destaque do pregão foi o papel da seguradora IRB Brasil RE (IRBR3), que despencou 9,06% para R$ 40,77. A gestora Squadra enviou uma carta à CVM, em pleno pregão, afirmando que existem indícios de que os lucros da IRB são “significativamente inferiores” aos lucros contábeis reportados pela companhia. A IRB rechaçou as alegações, ao afirmar que seus balanços são auditados pela Pwc e que analisa “medidas legais” contra a Squadra.

As ações ordinária e preferencial da Petrobras (PETR3 e PETR4) tiveram quedas de 1,12% e 0,95%, respectivamente, no pregão de hoje. A estatal foi afetada pela forte baixa do preço do barril de petróleo no mercado internacional.

Petróleo

O petróleo teve hoje mais uma queda, após informações de que a China, segunda maior consumidora mundial da matéria-prima, poderá reduzir as suas compras.

A Arábia Saudita, maior país produtor na Opep, quer uma reunião de emergência na terça-feira para discutir a questão.

O preço futuro do WTI com entrega para março caiu 2,81% para US$ 50,11 na Nymex. O preço do Brent teve queda de 3,60%% para US$ 54,58. O ouro também recuou, fechando em queda de 0,34% a US$ 1.582,40 a onça-troy.

Dólar

O dólar teve hoje a maior queda desde 16 de dezembro frente ao Real. A moeda americana à vista recuou 0,84% e fechou a R$ 4.249,20. O dólar futuro caiu 0,82% para R$ 4.253,50.

EUA

Wall Street conseguiu recuperar uma parte das perdas da semana passada e apesar de os mercados terem desabado na China – o que já era em parte previsível – teve uma sólida alta hoje, com o índice Dow Jones avançando mais de 150 pontos.

Segundo a CNBC News, as ações da Nike, que na semana passada caíram por causa da exposição da marca na China, hoje lideraram a alta, ao se mostrarem como uma opção de compra para os investidores.

As ações da montadora Tesla tiveram uma forte procura, após uma corretora de Nova York avaliar que o papel – com o valor ao redor de US$ 350 – tem potencial para chegar a US$ 808.

Veja o desempenho dos mercados:

Ibovespa [+0,76%] | 114.629,21 pontos
Dólar futuro [-0,82%] | R$ 4,253,50
Dow Jones 30 [+0,51%] | 28.399 pontos
S&P 500 [+0,73%] | 3.248 pontos
Nasdaq   [+1,34%] | 9.273 pontos

(Com Wizir)

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3