Ibovespa afunda mais de 3% com riscos fiscais e volta aos 105 mil pontos

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

A bolsa de valores opera em queda de 3,04%, aos 107.414,17 pontos, perto das 16h27, nesta quinta-feira (21).

O Ibovespa se aproxima das mínimas do ano na sessão do dia, com a confirmação de que o governo pretende contornar o teto de gastos levando agentes do mercado a piorarem projeções macroeconômicas de 2022. A confirmação do ministro da Economia, Paulo Guedes, deteriora as previsões já desanimadoras para a economia em 2022, fragilizada pela combinação de inflação e juros em alta.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O que mexe no Ibovespa

Repercute ainda hoje a fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que é preciso no momento uma “licença para gastar” até, pelo menos, o final de 2022. 

Guedes afirmou que, se depender da equipe econômica, o Auxílio Brasil, que deve substituir o Bolsa Família, pagará um benefício de R$ 400, o que representa cerca de R$ 30 bilhões fora do teto de gastos.

Segundo o ministro, o programa é emergencial e tem a função de aliviar o peso da inflação sobre a população mais vulnerável. “Queremos ser um governo reformista e popular. Não populista”, enfatizou.

O dia é de agenda fraca, com expectativas para o início da temporada de balanços, a partir de amanhã (22).

Exterior

A quinta-feira (21) segue com mercados externos em tendência de queda, com investidores divididos entre os bons resultados corporativos e os temores com inflação, gargalos na cadeia de produção e desaceleração do ritmo de crescimento. 

O índice Dow Jones retomou seu recorde de altas em meio a sólidos lucros corporativos e saltou cerca de 150 pontos na quarta (20), em novo recorde intradiário – o que revela a importância das ações resilientes no momento.

Segundo o Refinitiv, das 70 empresas do S&P 500 que já reportaram seus resultados, 86% superaram as expectativas. Ontem, a Tesla divulgou lucro por ação de US$ 1,86 ante projeção de US$ 1,59 e receita de US$ 13,76 bilhões, em linha com o esperado.

Nos EUA, quinta-feira é dia de divulgação de novos pedidos de seguro desemprego, indicador que vem sendo acompanhado de perto, junto com a inflação, na expectativa de antever as movimentações do Federal Reserve quanto à retirada de estímulos.

As reivindicações caíram novamente, para 290 mil, número próximo do nível pré-pandemia.

Em Hong Kong, as ações da Evergrande voltaram a ser negociadas e caíram mais de 10% após uma suspensão de quase três semanas, em tentativa frustrada de venda de subsidiária.

Ibovespa: ações

As ações da Intermédica (GNDI3) lideram as altas no Ibovespa. Por volta das 13h19, os papéis da empresa subiam 0,82%.

A Hapvida (HAPV3) é a segunda entre as maiores altas. Esta opera com variação positiva de 0,68%.

Depois, surge BB Seguridade (BBSE3), que opera com elevação de 0,52%. Em seguida, surge Klabin (KLBN11), que opera com alta de 0,27%.

Por fim, surge B3 (B3SA3) , que tem variação positiva de 0,08%.

Dólar

O dólar tem alta de 1,05%, a R$ 5,6563, por volta das 13h18.

Tanto o dólar como os juros futuros disparavam na sessão de hoje, com a moeda norte-americana superando R$ 5,68 no mercado futuro, enquanto taxas de contratos de DI chegaram a saltar mais de 60 pontos-base, conforme o mercado colocava nos preços pavor de que o governo fure o teto de gastos e abra caminho para descontrole fiscal.

*Com Agência Reuters e Agência Estado