Ibovespa recua 10,3% em pregão com sexto circuit breaker do ano

Rodrigo Petry
Editor-chefe, com 18 anos de atuação em veículos, como Estadão/Broadcast, InfoMoney, Capital Aberto e DCI; e na área de comunicação corporativa, consultoria e setor público; e-mail: rodrigo.petry@euqueroinvestir.com.
1

O Ibovespa fechou o pregão desta quarta-feira (18) com queda de 10,35%, amenizando as perdas após operar com desvalorização de 14,5%, na sequência do retorno, no início da tarde, ao acionamento do sexto circuit breaker, em menos de duas semanas.

Assim, a bolsa brasileira encerrou o pregão aos 66.894 pontos. Na mínima, o índice atingiu os 63.546 pontos.

Das 73 ações que compõe o Ibovespa, apenas uma se valorizou, os papéis do Carrefour Brasil (CRFB3), que fecharam com alta de 1,97%.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

Ações

Entre os destaques de queda, as ações da Smiles (SMLS3) derreteram 37,86%, seguidas de CVC (CVCB3), -34,77%; Azul (AZUL4), -32,04%; Via Varejo (VVAR3), -31,53%; e Gol (GOLL4), -28,02%.

Das ações com maior giro financeiro, além da Via Varejo, puxaram as perdas do índice Petrobras (PETR4), -13,15%; Itaú Unibanco (ITUB4), -6,94%; Petrobras (PETR3), -15,52%; e Ambev (ABEV3), -3,20%.

Já as menores perdas do índice no dia ficaram por conta de Telefônica (VIVT4), -0,71%; BB Seguridade (BBSE3), -0,74%; Raia Drogasil (RADL3), -2,38%; e Ambev.

Veja a montanha-russa do Ibovespa em 5 pregões

1803-fechamento-01

Fonte: TradingView

Veja a movimentação do Ibovespa em 30 dias

1803-fechamento-02

Fonte: TradingView

Dólar

Destaque ainda para a alta do dólar, que na véspera havia fechado pouco acima dos R$ 5, mas hoje avançou para R$ 5,22, no encerramento da sessão.

O dólar disparou, não só frente ao real, como em relação às moedas de todos os países emergentes.

Analistas de câmbio dizem que o dólar tem este pico por causa da grande deterioração vista em outros ativos, como ações, títulos da dívida de países emergentes e preços de algumas matérias-primas como o petróleo.

Em relação ao real, a moeda avançou também como consequência da expectativa em relação à divulgação, pelo Comitê de Política Monetária (Copom), da nova taxa de juros.

Após o fechamento, o Copom anunciou um corte de 0,5 ponto porcentual, de 4,25% para 3,75%.

Dólar dispara em 30 dias

1803-dolar_fechamento

Fonte: TradingView

Nova York

Em Nova York, o S&P 500, após recuar 7%, também teve o circuit breaker acionado, o que gerou uma parada de 15 minutos nos negócios.

No encerramento, o S&P recuou 5,18%, o Dow Jones caiu 6,30%, enquanto o Nasdaq desvalorizou-se 4,7%.

O S&P tem o circuit breaker acionado aos 7%, quando o pregão é paralisado por 15 minutos.

A segunda paralisação acontece com o S&P caindo 13% – quando nova pausa de 15 minutos acontece – e, caso a perda acelere a 20%, o pregão é encerrado no dia.

Segundo a CNBC, o Dow Jones terminou aos 19.898, abaixo dos 20.000, pela primeira vez desde fevereiro de 2017.

Já o S&P fechou com pontuação 30% abaixo do recorde estabelecido no mês passado.