Ibovespa opera em queda; dia traz dados de inflação e reforma tributária

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: reprodução/pixabay

O Ibovespa opera em queda de 0,63%, aos 128.700 pontos, perto das 13h35, nesta sexta-feira (25). 

O tema da sexta-feira é a inflação, refletindo no Ibovespa. Nos EUA, foi divulgado o Índice de Preços para Gastos de Consumo Pessoal (PCE) e, no Brasil, o IPCA-15, prévia do IPCA. Ambos casos, vieram pouco melhor do que as expectativas.

Hoje também é entregue à Câmara dos Deputados a segunda fase da reforma tributária, com ajustes do Imposto de Renda para pessoas físicas, empresas e investimentos.

Em especial, um dos temas da nova fase é a tributação de dividendos pagos por empresas às pessoas físicas – cujos rendimentos superem os R$ 20 mil mensais.

Você sabia que algumas das maiores oportunidades de ganhos da bolsa estão nas Small Caps? Quer saber mais sobre essas ações e como investir? 

A Receita Federal divulgou instruções sobre a obrigatoriedade do envio de informações sobre operações realizadas no mercado financeiro e de capitais.

Quer começar o dia bem-informado com as notícias que vão impactar o seu bolso? Clique aqui e assine a newsletter EQI HOJE!

Em análise a clientes, a Arko Advice destaca avaliação do presidente da Câmara, Arthur Lira, de que o projeto de Imposto de Renda deve tramitar com mais facilidade e menos polêmica do que o projeto de lei da CBS (PL 3887/20), também do Executivo, parado na Casa desde o ano passado.

O projeto da CBS poderá ser a primeira fase da implantação do futuro IVA dual, que integra PIS, Cofins, IPI, ICMS e ISS.

O que mais mexe no Ibovespa

IPCA-15, considerado uma prévia da inflação, acelerou 0,83% em junho, ante 0,44% de maio e projeção de 0,86% do mercado.

No ano, o IPCA-15 acumula alta de 4,13% e, em 12 meses, de 8,13% – a expectativa do mercado também era pouco mais alta, de 8,17%. Comparativamente, em junho de 2020, o indicador avançava 0,02%.

Ontem, o Conselho Monetário Nacional definiu a meta da inflação para 2024 em 3%, com tolerância de 1,5 ponto percentual – entre 1,5% e 4,5%. A meta para 2021 é de 3,75%, com teto de 5,25%, que deve ser superado, conforme apontou o Relatório Trimestral de Inflação, também divulgado ontem.

Segundo o Banco Central, a inflação acumulada em 12 meses deve chegar a 8,50% em agosto, mas tende a recuar nos trimestres seguintes, fechando 2021 em 5,8% – 0,55 ponto acima do intervalo de tolerância.

  • Índice de Confiança da Construção, calculado pela FGV, subiu 5,2 pontos em junho, chegando a 92,4 pontos e registrando a segunda alta consecutiva.
  • conta de transações correntes do Brasil de maio apresentou um superávit de US$ 3,8 bilhões, resultado em linha com o esperado pelo mercado. Comparativamente, em maio de 2020, o resultado foi de déficit de US$ 519 milhões.
  • A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) define a bandeira tarifária de julho, o que tende a alta, pressionando ainda mais a inflação, dada a crise hídrica e o acionamento de termelétricas.
  • Os investidores seguem aguardando a apresentação da Reforma Tributária, que trará informações sobre a tributação de dividendos. A proposta deve ser de tributação de 20%, com isenção de até R$ 20 mil mensais.
  • A CPI da Pandemia ouvirá hoje, às 14h, os depoimentos de Luis Ricardo Fernandes Miranda, servidor do Ministério da Saúde, e de seu irmão, o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF). Eles denunciaram possíveis irregularidades na compra da vacina indiana Covaxin pelo governo federal.

Confira a agenda completa da semana

Exterior

Índice de Preços para Gastos de Consumo Pessoal (PCE) nos EUA variou 0,4% em maio, ante 0,6% de abril. A projeção do mercado era por alta maior, de 0,6%. Na base anual, a variação é de 3,9%.

O núcleo do PCE, medida favorita do Fed para calcular a variação dos preços ao consumidor, variou 0,5%, também abaixo da projeção de 0,6%. Na base anual, a variação é de 3,4%, o aumento mais rápido desde o início de 1990.

Ontem (24), o presidente americano, Joe Biden, fechou um acordo para seu pacote de infraestrutura com um grupo bipartidário de senadores. Os legisladores trabalharam durante semanas para elaborar um pacote de cerca de US$ 1 trilhão que poderia passar pelo Congresso com o apoio de ambos os partidos.

O plano contempla US$ 579 bilhões em novos gastos com transporte. O restante seria utilizado na “infraestrutura humana”, como disse Biden, que seriam investimentos em saneamento, educação e meio ambiente.

Ainda na quinta, o Fed realizou seu teste de estresse com os bancos e afirmou que as instituições americanas poderiam facilmente resistir a uma recessão severa. Os 23 bancos analisados permanecem “bem acima” dos níveis de capital mínimo exigido durante uma hipotética desaceleração econômica.

Ibovespa: ações

As ações da Bradespar (BRAP4) são destaque do Ibovespa desta sexta. Por volta das 13h20, as ações da empresa operavam com valorização de 4%.

Em seguida, a Vale (VALE3) registra alta de 2,09%, repercutindo a alta do minério de ferro.

O Banco Inter (BIDI11) tem ganhos de 1,17%. A empresa movimentou aproximadamente R$ 5,5 bilhões em sua oferta subsequente de ações.

Em razão do aumento do capital social do Inter no âmbito da Oferta, e após a homologação de referido aumento de capital pelo Banco Central, o novo capital social do Inter passará a ser de R$8.797.491.206,26, dividido em 1.293.373.691 ações ordinárias e 1.285.229.952 ações preferenciais.

Em seguida, aparece CSN (CSNA3) registra ganhos de 1,12%. Os papéis da Sabesp (SBSP3) sobem 0,79%.

Dólar

O dólar tem alta de 0,33%, a R$ 4,9300, por volta das 13h20.

Após quatro quedas seguidas na semana, a moeda opera fraca no exterior, limitando o dólar à vista. Os resultados do IPCA-15 de junho, abaixo da mediana esperada pelo mercado, também colaboram na alta do dólar. Da mesma forma, o PCE veio abaixo da expectativa do mercado.

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.