Ibovespa opera em forte queda, acompanhando aversão global a risco

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Ibovespa opera em queda de 3,18%, aos 102.447 pontos nesta sexta-feira, em dia de aversão global a risco.

O Índice de Confiança da Indústria, da FGV, recuou 3,1 pontos em novembro, para 102,1 pontos, menor nível desde agosto de 2021 (98,7 pontos). Essa é a quarta queda consecutiva do índice.

Ainda nesta sexta (26), o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, volta a falar em evento, e os investidores acompanham com atenção, em busca de sinalizações para o passo da Selic – a próxima reunião do Copom acontece dias 7 e 8 de dezembro e, até aqui, é esperada outra alta de 1,5 ponto porcentual, o que leva a taxa de juros a 9,25%. 

O Banco Central divulgou que o estoque de crédito total subiu 1,5% em outubro ante setembro, para R$ 4,497 trilhões. As concessões no crédito livre caíram 1,2%. A participação do crédito no Produto Interno Bruto (PIB) alcança 53,2% em outubro, menor que os 53% de setembro.

Ontem, a Câmara dos Deputados aprovou o Auxílio Brasil. A PEC dos Precatórios, que deve ser a fonte de pagamento do benefício, aguarda votação na CCJ do Senado e, depois, apreciação pelo plenário. A expectativa é que isso ocorra na semana que vem.  

Mercados do exterior

As bolsas americanas funcionam em horário reduzido hoje, devido à Black Friday. O tradicional dia de promoções é ofuscado pelo derretimento global dos mercados, por conta de uma nova cepa do coronavírus, identificada na África do Sul. 

A entidade Organização Mundial da Saúde (OMS) estuda declarar a nova cepa como uma “variante de preocupação”. Isso porque cientistas vêm afirmando que ela possui um alto número de mutações, que podem torná-la mais transmissível e permitir que ela não responda às vacinas existentes. 

O clima é de cautela, com a ameaça de novas restrições. O Reino Unido já anunciou a imposição de barreiras aéreas. Por consequência, as commodities recuam com força, com petróleo caindo mais de 5% e minério de ferro mais de 6% em Dalian (China). O ouro, ao contrário, sobe. https://www.euqueroinvestir.com/ouro-como-investimento-entenda-como-o-metal-protege-sua-carteira/

Mercados de Nova York

  • Dow Jones: -2,24%
  • S&P: -1,65%
  • Nasdaq: -0,95%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: -2,98%
  • FTSE, Reino Unido: -2,89%
  • CAC, França: -3,75%
  • FTSE MIB, Itália: -3,18%
  • Stoxx 600: -2,72%

Mercados Ásia

  • Nikkei, Japão: -2,53%
  • Xangai, China: -0,56%
  • HSI, Hong Kong: -2,67%
  • ASX 200, Austrália: -1,73%
  • Kospi, Coreia: -1,47%

Petróleo

  • Brent (dezembro 2021): US$ 77,97 (-5,17%)
  • WTI (novembro 2021): US$ 74,14 (-5,42%)

Ouro

  • Ouro futuro (dezembro 2021): US$ 1.803,20 (+1,06%)

Minério de ferro

  • Bolsa de Dalian: US$ 90,08 (-6,65%)