Ibovespa fecha em queda de 1,05%; ações da IRB (IRBR3) despencam

Omar Salles
null
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Após operar em queda o dia inteiro, o Ibovespa fechou com recuo de 1,05% aos 112.570,30 pontos. O pregão foi marcado por uma forte aversão ao risco, mas curiosamente o dólar teve pouca variação na jornada e fechou estável. A preocupação sobre o impacto do surto do coronavírus na China golpeou os mercados ao redor do mundo – Nova York e Xangai foram exceções – e contribuiu para a bolsa brasileira ter mais um pregão em terreno negativo.

Das 73 ações do índice, 16 fecharam em alta, 57 em baixa e nenhuma estável. O volume negociado foi forte, totalizando R$ 29 bilhões.

As ações dos bancos subiram e evitaram que a queda do Ibovespa fosse hoje ainda maior. Os papéis da holding Itaúsa (ITSA4) avançaram 2,76% para R$ 13,14, enquanto as ações do Itaú Unibanco (ITUB4) ganharam 2,17% para R$ 34,44. O Itaú Unibanco publicará balanço na noite de hoje. Mas as ações do Bradesco também avançaram no pregão: o papel  BBDC3  (ON) teve alta de 1,55% para R$ 32,20, enquanto o preferencial BBDC4 avançou 1,57% para R$ 34,26.

Consulte os melhores diálogos e insights da Money Week.

Na queda, os papéis da resseguradora IRB Brasil RE (IRBR3) despencaram 16,49% para R$ 33,01. A corretora carioca Squadra enviou hoje nova carta acusando a empresa de desvios contábeis. Mas frigoríficos, construtoras e siderúrgicas também caíram, embora bem menos, com o medo de que a China reduza as importações e de que a economia brasileira sofra impactos por causa do coronavírus de Wuhan. As ações da Vale (VALE3) recuaram 3,51% para R$ 50,27.

Petróleo em baixa

O preço do petróleo fechou em baixa mais uma vez, com o barril do WTI abaixo dos US$ 50. O preço futuro do WTI com entrega para março caiu 1,49% para US$ 49,57 na Nymex. O preço do Brent para abril recuou 2,20% a US$ 53,27. O ouro avançou 0,20% para US$ 1.576,55 a onça-troy.

Dólar em nova máxima

O dólar fechou estável, mas em nova máxima histórica. O dólar à vista subiu 0,03% e fechou a R$ 4.322,00. O dólar futuro subiu 0,07% para R$ 4.329,00.

Mercados nos EUA embalados

Embora a maioria das bolsas de valores tenha caído na Europa e na Ásia, os mercados de Nova York foram embalados mais uma vez pelos resultados corporativos fortes, informa a CNBC. A Bolsa de Nova York (NYSE) abriu com queda de 100 pontos no índice Dow Jones 30, mas rapidamente se recuperou. As ações da Amazon subiram 2,6%, superaram a máxima e puxaram o índice Nasdaq, enquanto o Dow Jones teve o impulso dos papéis da Microsoft, Visa e Boeing. Alguns economistas têm alertado para esta tendência “bullish” (otimista, em tradução livre). Enquanto as ações sobem, o yield (retorno) dos títulos do governo americano cai. “Existe uma suposição de que se as coisas derem errado, Powell estará do nosso lado”, alerta John Briggs, estrategista-chefe na NatWest, ao se referir ao presidente do Federal Reserve, Jerome Powell.

Veja o desempenho dos mercados:

Ibovespa [-1,05%] | 112.570,30 pontos
Dólar futuro [+0,07%] | R$ 4,329,00
Dow Jones 30 [+0,60%] | 29.277 pontos
S&P 500 [+0,73%] | 3.352 pontos
Nasdaq   [+1,13%] | 9.628 pontos

(Com Wizir)