Ibovespa fecha em queda de 0,19% mas sustenta os 114 mil pontos

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Arte / EQI

Entre perdas e ganhos, o Ibovespa fechou o pregão desta segunda-feira (18) em queda de 0,19%, aos 114.428 pontos. O volume negociado ficou em R$ 29,3 bilhões.

O destaque para hoje foi o Boletim Focus, que trouxe novas projeções do mercado para os principais indicadores econômicos.

A inflação foi novamente revista para cima. De 8,59% da semana passada, para 8,69% em 2021, na 28ª alta consecutiva. Para 2022, a expectativa para o IPCA foi de 4,17% para 4,18%.

Também houve redução de expectativa para o PIB: de 5,04% para 5,01% em 2021; e de 1,54% para 1,50% em 2022.

O Icomex, da FGV, apontou que o aumento nos preços das importações acelerou e que as commodities respondem por 70% das exportações hoje do país.

A semana tem agenda esvaziada no Brasil, com destaque para o início da temporada de balanços, com Hypera (HYPE3) reportando seus lucros do terceiro trimestre na sexta (22). Petrobras (PETR3 PETR4) e Vale (VALE3) também divulgam suas prévias operacionais.

Outro ponto de atenção é a votação da PEC dos Precatórios, que deve ocorrer na terça (19).

Sobre o Auxílio Brasil, o clima é de incertezas. O presidente Bolsonaro falou hoje, em evento em Minas, que a prorrogação do auxílio emergencial já está fechada e deve ser anunciada nos próximos dias.

No mesmo sentido, o líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes, confirmou que o auxílio emergencial deve ser prorrogado por dois meses, em valor menor do que o atual (entre R$ 150 e R$ 375), até que o Auxílio Brasil possa ser definido.

A eventual aprovação da PEC dos precatórios abriria espaço fiscal no teto de gastos para direcionar mais recursos ao Auxilio Brasil, mas a fonte de financiamento do Bolsa Família mais robusto, que dependeria da reforma do Imposto de Renda, com a taxação de lucros e dividendos, continua pouco provável.

Paralelamente, os caminhoneiros ameaçam fazer greve. A categoria promete entregar hoje uma lista de reivindicações ao governo federal, com promessa de paralisação em 1 de novembro se não forem atendidos.

As ações da maquininha de cartões do Santander (SANB11), a Getnet (GETT3, GETT4, GETT11), estrearam na Bolsa com forte alta. O papel GETT3 teve a elevação mais intensa, alcançando 142,74% cotado a R$ 5,40. Já o GETT4 fechou o pregão com alta de 95,85%, a R$ 4,97. E, por fim, GETT11 saltou 63,58%, a R$ 7,72 no final do pregão desta segunda.

Confira a evolução do Ibovespa na semana, em cada fechamento de sessão:

  • segunda-feira (18): -0,19% (114.428 pontos)
  • semana: -0,19%
  • 2021: -3,16%

Destaques da bolsa

Das 91 ações negociadas na bolsa, 46 subiram, 2 ficaram estáveis e outras 43 caíram em relação à sessão anterior.

Mais negociadas

EmpresaTickerPreçoOscilação
JBSJBSS3R$ 38,51+1,37%
PETROBRASPETR4R$ 29,45-0,51%
VALEVALE3R$ 79,92-0,94%
AMERICANASAMER3R$ 39,07+4,33%
BRADESCOBBDC4R$ 21,65+1,74%

 

Maiores altas

EmpresaTickerPreçoOscilação
LOJAS AMERICANASLAME4R$    5,3120,72%
AMERICANASAMER3R$  37,454,33%
LOCAWEBLWSA3R$  22,054,26%
ELETROBRASELET3R$  39,263,44%
JHSFJHSF3R$    5,952,69%

Maiores baixas

EmpresaTickerPreçoOscilação
PÃO DE AÇÚCARPCAR3R$  30,966,46%
BANCO INTERBIDI4R$  17,304,74%
CSNCSNA3R$  27,594,13%
BANCO INTERBIDI11R$  50,283,94%
AZULAZUL4R$  35,613,54%

Dólar

  • segunda-feira (18): +1,21% a R$ 5,52
  • semana: +1,21%

Euro

  • segunda-feira (18): +1,28% a R$ 6,41
  • semana: +1,28%

Criptomoedas*

  • Bitcoin: +3,55% a R$ 338.430,39
  • Ethereum: +1,81% a R$ 20.630,06
  • Tether: +1,77% a R$ 5,52
  • Cardano: +0,99% a R$ 11,72
  • Binance: +6,00% a R$ 2.642,01

*(variação nas últimas 24h – corte: 17h)

Mercados do exterior

Os mercados de Nova York operaram mistos, depois de uma semana de ganhos no exterior, impulsionada pelos balanços melhores do que o esperado, especialmente dos bancos.

Na semana, reportaram ganhos Netflix, Johnson & Johnson, Tesla e IBM, entre outras. Até aqui, 41 integrantes do S&P 500, que reúne as empresas mais representativas da Nyse, já divulgaram seus balanços, sendo que 80% deles superou as expectativas, de acordo com levantamento da FactSet.

Além dos ganhos, os investidores acompanham sinais das empresas quanto aos gargalos na cadeia de suprimentos e quanto à inflação, dois temas sensíveis para as projeções futuras.

Também animou o fechamento da semana passada um bom indicador de consumo em alta nos EUA: as vendas no varejo vieram acima do esperado. Tiveram alta de 0,7%, ante projeção de recuo de 0,2%.

Hoje foi divulgada a produção industrial pelo Federal Reserve (Fed), que teve queda de 1,3% em setembro, ante projeção de alta de 0,2%.

O petróleo segue sua escalada de preços, com Brent passando de US$ 85 o barril.

na China, o PIB veio fraco e coloca em xeque a recuperação pós-pandemia. A estimativa era de crescimento de 5,1%, mas o registrado foi de apenas 4,9%.

A produção industrial teve expansão anual de 3,1% em setembro, abaixo do esperado. Mas as vendas no varejo aumentaram 4,4% em setembro ante igual mês do ano passado, melhor que a projeção.

Bolsas mundiais

Nova York

  • Dow Jones: -0,10%
  • S&P 500: +0,34%
  • Nasdaq: +1,02%

Europa

  • Euro Stoxx 50 (Europa): -0,75%
  • DAX (Alemanha): -0,72%
  • FTSE 100 (Reino Unido): -0,42%
  • CAC (França): -0,81%
  • IBEX 35 (Espanha): -0,68%

Ásia e Oceania

  • Shanghai (China): -0,12%
  • Hang Seng HSI (Hong Kong): +0,31%
  • SET (Tailândia): +0,34%
  • Nikkei (Japão): +1,66%
  • ASX 200 (Austrália): +0,26%
  • Kospi (Coreia do Sul): -0,28%

Commodities

Petróleo

  • Brent (dezembro 2021): US$ 84,15 (-0,84%)
  • WTI (dezembro 2021): US$ 81,55 (-0,22%)

Ouro

  • Ouro futuro (dezembro 2021): US$ 1.764,55 (-0,21%)