Ibovespa encerra a sexta-feira com forte queda, causada pelo efeito Lula

Guilherme Paulo
Colaborador do Torcedores

Crédito: A trader works on the floor at the New York Stock Exchange (NYSE) in New York, U.S., October 31, 2019. REUTERS/Brendan McDermid

Índices norte-americanos mostraram a incerteza dos investidores, enquanto na Europa o mercado encerrou em baixa. No país, a soltura do ex-presidente Lula causou impacto no mercado.

A notícia contribuiu para a derrocada da bolsa. O Ibovespa encerrou em forte baixa, perdendo 1,78% com 107.628 pontos, tendo mínima de 107.126 pontos (2,23%) e máxima de 109.572 pontos (-0,00%). O volume financeiro desta sessão somou R$ 20,20 bilhões.

Na semana, o índice acumulou baixa de 0,52%, e no mês ainda mantém leve alta de 0,38%.

O dólar futuro seguiu o movimento de correção com a 3ª alta seguida, com o cenário exterior e o real tendo o pior desempenho frente a moeda americana entre os emergentes. Encerrou cotado a R$ 4,168, com ganho de 1,58%, tendo mínima de R$ 4,144 (+0,99%), e máxima de R$ 4,176 (+1,78%).

Na semana, a moeda americana apresentou forte alta frente o real, de 4,30%, e no mês o comportamento é o mesmo, com ganho de 3,58%.

Uma notícia positiva para a economia brasileira foi divulgada pelo IBGE, que mostrou que a produção industrial cresceu em 10 de 15 locais em setembro.

Veja mais índices da bolsa

  • Ações que lideraram as altas dentro do índice Ibovespa:
    Tim (TIMP3) R$ 12,81 | [2,56%]
    Braskem (BRKM5) R$ 31,25 | [1,73%]
    Petrobras BR (BRDT3) R$ 27,88 | [1,71%]
    JBS (JBSS3) R$ 27,59 | [1,62%]
    Cielo (CIEL3) R$ 7,74 | [1,44%]
  • Ações que lideraram as baixas dentro do índice Ibovespa:
    CVC Brasil (CVCB3) R$ 44,49 | [-14,15%]
    Eletrobras (ELET3) R$ 38,22 | [-4,93%]
    Gol (GOLL3) R$ 33,97 | [-4,50%]
    Lojas Americanas (LAME4) R$ 19,43| [-4,43%]
    BRF (SMLS3) R$ 34,45 | [-4,20%]

 

Mercado Europeu em baixa

O Mercado europeu encerrou majoritariamente em baixa, mas no acumulado da semana tem ganhos.

Os investidores permaneceram cautelosos acompanhando a situação das negociações entre EUA e China, após os índices avançarem fortemente ontem (07). Os EUA relutam em ceder nas negociações, reduzindo as tarifas já impostas, sendo fator motivacional para os investidores partirem para a realização de lucros.

O otimismo observado esta semana foi gerado pela expectativa de que o acordo comercial precederia reversões nas tarifas. A resistência americana provocou o movimento de leve correção observada hoje.

Alemanha | DAX [-0,46%] / Semana [+2,06]

Londres | FTSE 100 [-0,63%] / Semana [+0,78]

França | CAC 40 [-0,02%] / Semana [+2,22]

Zona do euro | Euro Stoxx 50 [-0,19%] / Semana [+2,09]

Itália | FTSE MIB [+0,13%] / Semana [+2,62]

EUR/USD [-0,25%] | € 1,1021

GPB/USD [-0,23%] | € 1,2784

Bolsas americanas e o possível acordo com a China

Um porta-voz da Casa Branca disse na noite de ontem que os EUA estão “muito, muito otimistas” sobre acordo com a China. Durante o dia de hoje o presidente DonaldTrump também se pronunciou sobre as tarifas, dizendo que a China quer acordo e reversão de tarifas mais do que eu. Reiterou que ainda não concordou com reversão de tarifas, mas diz que fase 1 de acordo pode ser assinada em Iowa.

Ainda assim o mercado mostrou incerteza, especialmente na Europa.

Foram divulgados dois dados econômicos hoje, o índice de confiança do consumidor mensal de Michigan teve leitura de 95,7 em novembro, pouco abaixo da expectativa de 95,9.

Os estoques no atacado tiveram variação mensal de -0,40% em setembro, sendo acima do esperado de -0,30%.

Dow Jones 30 [+0,02%] | 27.681 pontos / Semana [+1,22]

S&P 500 [+0,26%] | 3.093 pontos / Semana [+0,85]

Nasdaq [+0,48%] | 8.475 pontos / Semana [+1,06]

VIX [-5,18%] | -5,18 pontos

Commodities

O minério de ferro negociado em Dalian caiu 2,83% a 600 iuans no início da manhã. O minério de ferro acentuou ainda mais a queda a 3,7% em Qingdao, a US$ 80,11/tonelada.

As sondas de exploração de petróleo dos EUA atingiram contagem semanal de 817, aponta Baker Hughes. Poços e plataformas de petróleo caem sete na semana passada, para 684.

A referência britânica do petróleo, o Brent para janeiro, fechou em alta de 0,35% a US$ 62,51 o barril. A referência norte-americana, o WTI para dezembro, encerrou também com ganho, de 0,16% a US$ 57,24 por barril. As altas foram moderadas, visto que a commodity começou o dia em baixa, e virou após a fala otimista de Trump.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

O ouro encerrou em baixa consistente, com queda de 0,23% a US$ 1.462,90 a onça-troy.

Leia mais:

Após eleição, Argentina continua perdendo indústrias

Em meio à crise, governo anuncia pacote de reformas

 

O que fazer agora

O primeiro passo sempre será conhecer seus limites, sua tolerância a risco. Não entender seus próprios limites pode levá-lo a tomar as piores decisões com seus investimentos.

Por este motivo, sugerimos que todo investidor - experiente ou iniciante - conheça seu perfil. Se busca obter ganhos mais altos aceitando certa volatilidade ou se prefere maior segurança com retornos garantidos.

Entender mais profundamente o seu perfil como investidor e seus objetivos quanto a prazos de investimentos é uma tarefa um pouco mais sofisticada. É preciso considerar histórico como investidor, fatores pessoais e até profissionais que um teste da internet não considera.

Nossa equipe pode te ajudar a avaliar seu perfil de investidor.

O primeiro passo é uma conversa de 5 a 10 minutos com um membro da nossa equipe para levantar as primeiras informações e então agendar a conversa com um especialista no mercado de Investimentos.

É ele quem vai se aprofundar no seu histórico como investidor, seu momento de vida, seus planos futuros e então te indicar para produtos recomendados para seu perfil de investidor.

Confirme seus dados no formulário abaixo e nossa equipe vai entrar em contato com você para fazer a avaliação de seu perfil de investidor e bater com sua atual carteira de investimentos.